Zagueiro do Manchester United se envolveu em polêmica com lateral do Chelsea

Estadão Conteúdo

Rio Ferdinand teve que dar explicações à FA
Getty Images
Rio Ferdinand teve que dar explicações à FA

O zagueiro Rio Ferdinand, do Manchester United , negou nesta quinta-feira a acusação de conduta imprópria e racista feita pela Associação de Futebol da Inglaterra (FA, na sigla em inglês), após episódio envolvendo o lateral Ashley Cole, do Chelsea. Ferdinand inclusive solicitou uma audiência pessoal para solucionar o caso.

Leia também: Técnico da Juventus pode ser suspenso por 15 meses

O episódio começou durante o julgamento de John Terry, que teria dito ofensas racistas ao irmão de Rio, Anton Ferdinand, durante uma partida do Campeonato Inglês. Ashley Cole foi uma das testemunhas de defesa do seu companheiro de Chelsea, fato que parece ter desagradado o jogador do Manchester United.

E mais: Ribéry revela que quase assinou com o Barcelona

Um dos seguidores de Rio Ferdinand no Twitter relacionou Cole ao termo "Choc Ice", uma tradicional sobremesa gelada inglesa que conta com recheio de baunilha e cobertura de chocolate, o que significaria que o jogador do Chelsea é preto por fora e branco por dentro. A brincadeira foi apoiada pelo zagueiro, que deu risada do comentário.

Mesmo após a garantia de Ashley Cole de que não processaria Ferdinand, a FA decidiu investigar o caso. Na época, o zagueiro do Manchester explicou que "Choc Ice" não é um termo racista, mas uma gíria para qualquer um que esteja sendo falso".

Apesar das justificativas, a entidade inglesa alegou que Ferdinand "agiu de uma forma que foi imprópria e/ou trouxe ao jogo uma má reputação por fazer comentários que incluíram uma referência à origem étnica e/ou cor e/ou raça" de Cole.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.