Auxiliar são-paulino completou 55 anos no dia em que goleiro voltou a marcar um gol de falta após um anos e quatro meses

Milton Cruz posa ao lado de Rogério Ceni após ganhar a camisa, em Salvador
Divulgação/SPFC
Milton Cruz posa ao lado de Rogério Ceni após ganhar a camisa, em Salvador

Milton Cruz completou 55 anos na quarta-feira, dia em que Rogério Ceni marcou seu primeiro gol de falta após quase um ano. E o coordenador técnico do São Paulo ganhou de presente do goleiro a camisa usada por ele na vitória por 2 a 0 sobre o Bahia em Salvador, pela Copa Sul-Americana.

Comente esta notícia e deixe seu recado para outros torcedores

Ainda no ônibus que levou a delegação do estádio de Pituaçu para o hotel na capital baiana, o camisa 1 entregou seu uniforme ao amigo. Milton vestiu o presente e posou para foto.

A camisa tem um valor especial porque foi com ela que o capitão marcou seu primeiro gol de falta desde o centésimo de sua carreira, em 27 de março do ano passado, contra o Corinthians. Foi a 104ª vez que balançou as redes, algo que ele não fazia desde 31 de agosto de 2011, quando converteu pênalti em derrota para o Fluminense.

Leia mais: Rogério Ceni atrai centenas de torcedores no desembarque do São Paulo

O presente também pode ter um valor de despedida para Milton Cruz. O coordenador técnico mantém negociação para ir à CBF, como compensação pela liberação de Ney Franco do comando das categorias de base da seleção brasileira, e pode acertar sua saída do São Paulo oficialmente depois das Olimpíadas.

O goleiro Marcelo Lomba não consegue defender a bola de Rogério Ceni
Futura Press
O goleiro Marcelo Lomba não consegue defender a bola de Rogério Ceni


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.