Lateral do Vasco atribui fase sem gol ao bom ambiente do grupo e à participação dos meias e dos atacantes

Já são sete jogos, cinco como titular e quatro em sequência. Aos poucos, o desconhecido William Matheus vai ganhando espaço no Vasco. Foram cinco vitórias e dois empates. Não que a boa fase da defesa do time esteja atribuída somente à sua entrada, mas a atual invencibilidade cruzmaltina tem a sua discreta colaboração. Aos 22 anos, o ex-lateral-esquerdo do Bahia é hoje titular absoluto da posição. Após sua entrada na equipe, Thiago Feltri virou reserva e Felipe parou de atuar improvisado.

Você tem gostado das atuações de William Matheus? Comente.

William Matheus é dono da posição há quatro jogos
Divulgação
William Matheus é dono da posição há quatro jogos

O jogador estreou contra a Ponte Preta, entrando no segundo tempo e sofrendo o pênalti que ajudou na vitória de 3 a 2 sobre o time de Campinas. Depois, foi titular no empate com o Figueirense. Voltou a ser reserva diante do Atlético-GO e a partir do compromisso com o São Paulo virou o dono da posição – vieram depois Santos, Botafogo e Internacional. Nos últimos cinco jogos, saiu de campo sem sofrer gol.

Leia mais:  Tenório vibra com volta aos treinos e já fala em ficar no banco

“O mérito não é só nosso. O Eder Luis corre e marca lá na frente. O Juninho, o Felipe também. Todo mundo se ajuda. Não é uma eficiência só da defesa. É bom estar sem levar gol, mas todo mundo se ajuda no Vasco”, comentou o lateral-esquerdo.

Veja também:  Prass confia nos reservas e não se assusta em jogar com zaga improvisada

William conta que logo em sua chegada ao clube não sentiu qualquer tipo de rejeição ou insegurança por ser desconhecido. Em pouco tempo, ganhou confiança e este, assegura, é um dos motivos para estar subindo de produção.

“Desde o primeiro dia, o pessoal me recebeu muito bem. Não há receio de o pessoal dar a boa em mim, eles me dão a bola, me ajudam bastante. Com o treinamento, é buscar entrosamento e melhorar”, disse o jogador, acrescentando que não vai se acomodar com a titularidade:

“Pode ter certeza que estou querendo mais. Estou feliz, o momento está sendo bom, a torcida deve estar satisfeita, mas quero é melhorar, porque tem gente atrás de mim querendo subir. Futebol é assim, tem sempre alguém atrás de você querendo te atropelar”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.