Em casa, Portuguesa fez 3 a 1 no Náutico e saiu da zona de rebaixamento do Brasileirão

A Portuguesa voltou a vencer no Campeonato Brasileiro após seis jogos de jejum. Neste domingo, atuando no Canindé, fez 3 a 1 de virada no  Náutico  e impôs a terceira derrota seguida aos pernambucanos, que também briga para se afastar das últimas posições após as 13 rodadas iniciais do torneio.

Embora tenha começado a partida de forma acuada, foi o time pernambucano que abriu o placar, aos oito minutos, em um belo chute de Kieza. Ainda na primeira etapa, a Lusa chegou ao seu gol de empate, com Moisés. No segundo tempo, Ananias aproveitou bom cruzamento de Luís Ricardo para virar o jogo. Já no final, Diego Viana, que entrou no decorrer da partida, decretou a vitória da equipe mandante.

Com o resultado, o time do técnico Geninho chegou aos 13 pontos, na 15ª colocação, uma atrás do Náutico, que tem a mesma soma da equipe paulista. Os dois times, porém, ainda vivem com o risco da zona de rebaixamento, já que o Bahia, primeira equipe dentro da área de perigo, tem só um ponto menos que os rivais.

Veja a classificação completa e os próximos jogos do Campeonato Brasileiro

Diante do final do jejum, a Lusa agora tenta embalar no Brasileirão. O próximo rival será o lanterna Figueirense, sábado, às 21 horas (de Brasília), mais uma vez no Canindé. O Timbu, por sua vez, tenta encerrar sua série de três derrotas seguidas diante do Santos, domingo, às 18h30 (de Brasília), nos Aflitos.

Kieza abriu o placar para o Náutico, mas viu a Portuguesa virar o jogo
Futura Press
Kieza abriu o placar para o Náutico, mas viu a Portuguesa virar o jogo

O jogo
A Portuguesa começou a partida com mais posse de bola, sem ter, porém, efetividade. O Náutico, acuado, contentava-se em não deixar o time da casa incomodar o goleiro Felipe. Desta forma, o empate persistiu até os oito minutos, quando o Timbu conseguiu um bom ataque - o melhor até aquele momento na partida.

Recuperado de lesão no quadril, Martinez, capitão dos visitantes, dominou pela esquerda e entregou para Kieza. O atacante invadiu a área, cortou a marcação de Luís Ricardo e bateu cruzado, no canto esquerdo alto de Dida, que se esticou mas nada pôde fazer: 1 a 0 Náutico no Canindé.

O gol fez a Lusa diminuir seu ritmo e, com a posse de bola, a equipe do técnico Geninho continuava com a dificuldade em entrar na área dos pernambucanos. O problema, porém, era sua vulnerabilidade na defesa, que deixava os zagueiros em situação complicada durante contra-ataques do Náutico.

Moisés, camisa 10 rubro-verde, era quem mais buscava jogadas ofensivas por sua equipe. Em duas oportunidades, o armador arriscou de longa distância, sendo que na primeira a torcida chegou a se animar com a possibilidade do empate; o chute, porém, saiu um pouco alto, à esquerda do gol de Felipe.

A insistência do meia foi recompensada aos 30 minutos: Ananias recebeu a bola pela direita e, com inteligência, fez o cruzamento rasteiro dentro da área. Moisés fez a infiltração e desviou de perna direita, para igualar o placar no Canindé. Souza, pelo Timbu, ainda tentou arriscar de longa distância em duas chances, mas não criou grande perigo no final de primeira etapa.

Na segunda etapa, o ritmo da partida continuou lento, sem grandes oportunidades para nenhum dos times. Ainda assim, a Lusa aproveitou-se de uma boa trama pelo lado direito para chegar à virada, aos 12 minutos. Luís Ricardo chegou bem na linha de fundo e cruzou na medida para Ananias, de cabeça, fazer o segundo da Portuguesa no Canindé.

O Timbu, por sua vez, ainda tentou buscar o empate, mas, desarrumado, tinha dificuldades para entrar com qualidade dentro da área da Portuguesa. Já no final, Diego Viana ainda aproveitou bom cruzamento pelo lado direito e, de cabeça, marcou o terceiro do time paulista. Com isso, a Lusa volta a respirar no Brasileiro e o Náutico, ainda vive riscos na competição.

FICHA TÉCNICA - PORTUGUESA 3 X 1 NÁUTICO

Local: Estádio Canindé, em São Paulo (SP)
Data: 29 de julho de 2012 (domingo)
Horário: 18h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moisés e Rodrigo Pereira Joia (ambos do RJ)
Cartões Amarelos: Valdomiro, Gustavo e Héverton (Portuguesa); Ronaldo Alves e Rhayner (Náutico)

GOLS: Kieza, aos 8 e Moisés, aos 30 minutos do 1º tempo. Ananias, aos 12 minutos e Diego Viana, aos 44 minutos do 2º tempo

PORTUGUESA: Dida; Luis Ricardo, Gustavo, Valdomiro e Marcelo Cordeiro; Ferdinando, Léo Silva, Moisés e Héverton (Rogério); Ricardo Jesus (Boquita) e Ananias (Diego Viana)
Técnico: Geninho

NÁUTICO: Felipe; Cleverson (Rico), Marlon, Ronaldo Alves e Lúcio (João Paulo); Elicarlos (Breitner), Martinez, Souza e Rhayner; Kieza e Araújo  Técnico: Alexandre Gallo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.