Tamanho do texto

Facções rivais de organizadas do time paranaense entraram em conflito durante a partida

Torcedores do Atlético-PR brigaram na tarde deste sábado, no Brinco de Ouro, em Campinas
Futura Press
Torcedores do Atlético-PR brigaram na tarde deste sábado, no Brinco de Ouro, em Campinas

Neste sábado, Guarani e Atlético-PR se enfrentaram no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas (SP), pela 13ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. No entanto, fora das quatro linhas, duas torcidas organizadas rivais do time paranaense entraram em conflito, causaram confusão no setor visitante e fizeram com que o policiamento local fosse acionado.

Leia mais: Guarani vira sobre o Atlético-PR e volta a vencer na Série B

O major do 35º Batalhão da Polícia Militar de Campinas, Nelson Coelho, responsável pelo policiamento dos jogos do Guarani, revelou que a torcida Zona Sul, dissidente da Os Fanáticos, não avisou ao batalhão que iria comparecer à partida, indo para a praça esportiva sem escolta e iniciando a confusão. A Zona Sul, inclusive, está impedida de entrar nos estádios do Paraná.

Veja mais: Elias e Marcão deixam o Atlético-GO e vão jogar Série B pelo Atlético-PR

"A torcida organizada Zona Sul, dissidente da Os Fanáticos, não nos avisou que viria ao estádio. Eles chegaram aqui, depararam-se com a outra torcida do Atlético-PR, da qual são rivais, e começaram a provocar, iniciando o conflito. O policiamento foi acionado, nós retiramos a Zona Sul das dependências e eles foram para a rodoviária, retornando ao Paraná", disse Coelho.

Ainda segundo as informações do major, os conflitos não fizeram nenhum ferido. No entanto, o batalhão irá enviar um pedido à CBF para que a decisão de barrar a Zona Sul no Paraná seja estendida para todo o território nacional. "Nós iremos enviar um pedido à CBF para que a Zona Sul seja impedida de entrar em qualquer estádio do Brasil", afirmou Nelson Coelho.