Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Empresário acusa Valdivia de calote e detona: 'Ele é um ser humano desprezível'

Na Justiça há dois anos, agente Jorge Machado diz que meia chileno lhe deve 500 mil euros

Gazeta |

O meia Valdivia, do Palmeiras, está envolvido em mais uma polêmica fora dos gramados. Desta vez, o empresário Jorge Machado alega que tem uma dívida de 500 mil euros a receber do chileno, referente à transferência do camisa 10 do Palestra Itália para o Al Ain, dos Emirados Árabes, em 2008. O agente explica que intermediou o negócio, mas não recebeu tudo que foi combinado com o jogador.

Valdivia deveria ter sido vendido pelo Palmeiras? Ou ainda tem muito a mostrar? Opine!

"O Valdivia tem uma dívida comigo, ele me deve 500 mil euros (cerca de R$ 1,2 milhão). Estou na Justiça há dois anos por causa disso, mas é demorado. Ajudei na venda dele para lá e minha comissão era de 900 mil euros, que deveria ser repassada por ele, enquanto eu arcaria com os impostos. Mas cumpri minha parte e ele só me deu a primeira parcela", afirmou o empresário.

Gazeta Press
Valdivia foi detonado por Jorge Machado

VEJA: Felipão mantém postura e evita falar sobre "novela Valdivia" no Palmeiras

Apesar de o problema ser antigo, Jorge Machado explica que só decidiu tornar o assunto público depois de ver as recentes declarações de Valdivia, que estava perto de ser transferido do Palmeiras novamente para o futebol árabe.

"Tentei falar com ele por várias vezes de novo, mas não consegui. O pai dele também não atende. Tentei acordo, mas não consegui. Quando o ouvi dizer (em entrevista) que contratos são feitos para serem quebrados, pensei que alguém teria de mostrar o que acontece, para deixar de ser palhaço. Ele acha que brasileiro é babaca", acrescentou.

VEJA A CLASSIFICAÇÃO COMPLETA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Valdivia ainda não se pronunciou sobre o assunto, mas Jorge Machado tem convicção de que conseguirá receber o que acredita ter direito, apesar de não pretender mais usar o dinheiro: "Eu quis mostrar que ele não é santo, mas sim um baita caloteiro. Se eu ganhar, e tenho certeza de que ganharei, vou doar para alguma instituição, porque esse dinheiro vai me fazer mal. Tive contato uma vez por telefone com ele e percebi que é um ser humano desprezível", concluiu.

Ajude o Palmeiras a aumentar sua Torcida Virtual do iG Esporte

Leia tudo sobre: PalmeirasValdivia

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG