Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ney reprova quatro gols, mas desconta um por "erro grotesco" do juiz

Treinador do São Paulo não gostou da atuação do time, que, jogando com três zagueiros, tomou quatro gols do Atlético-GO

iG São Paulo |

Depois da derrota por 4 a 3 para o Atlético-GO nesta quarta-feira, Ney Franco não poupou sua equipe das críticas. Reconheceu as falhas do time, que tomou quatro gols do então lanterna do Campeonato Brasileiro, e questionou o sistema defensivo do São Paulo pelos "apagões" durante a partida no Serra Dourada. Contudo, o treinador não devota toda a culpa do revés à sua equipe e reclamou da marcação do pênalti que gerou o segundo gol dos goianos.

VEJA AS IMAGENS DA 12ª RODADA DO BRASILEIRÃO:


Deixe sua mensagem e comente a notícia com outros torcedores

"No jogo, já percebi que não tinha sido pênalti. Então um dos gols tem que ser eliminado por um erro grotesco da arbitragem na minha visão", reclamou o treinador do São Paulo, citando a jogada em que Eron caiu na grande área após leve choque com Douglas, no primeiro tempo.

Se amenizou em relação ao pênalti convertido pelo goleiro Márcio, o comandante não aliviou para os zagueiros. Marino abriu o placar subindo sozinho após cobrança de falta de Marcos, lateral direito que também cruzou para Patric, com facilidade, fazer 3 a 0. A derrota parcial por 4 a 1 foi definida em bola perdida por Cortez que chegou aos pés do livre Wesley após carrinho mal dado de Rhodolfo em Patric.

"Foram dois gols de bola aérea. Nossa equipe tem potencial pelo alto, quase não tomamos gols assim e trabalhamos em cima disso", apontou Ney Franco, bravo principalmente com o primeiro gol. "Tivemos um momento de desatenção na marcação. O número 5 (Marino) tinha uma definição de quem o marcaria e ele não foi marcado."

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro no iG Esporte

As outras oportunidades criadas pelo Atlético - que chegou a sua segunda vitória no Brasileirão - irritaram o treinador, que até abriu mão de seu preferido 4-2-3-1 para apostar no 3-5-2, esquema mais adequado ao elenco segundo o coordenador técnico Milton Cruz. "Uma equipe com três zagueiros e bem protegida não pode tomar quatro gols", indignou-se Ney Franco.

Leia tudo sobre: Brasileirão 2012São PauloNey Francodefesafalha

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG