Equipe paulista falha no começo da partida e não consegue reverter vantagem obtida pelos goianos no primeiro tempo

Agência Estado

Sem se abalar pela goleada sofrida na rodada passada, o Atlético-GO surpreendeu nesta quarta-feira ao bater o São Paulo por 4 a 3, com o apoio da torcida no Serra Dourada. O time da casa chegou a abrir 4 a 1 no primeiro tempo, cedeu dois gols na etapa final, mas garantiu o triunfo que o deixou fora da lanterna do Campeonato Brasileiro .

Deixe sua mensagem e comente a notícia com outros torcedores

Responsável por duas assistências, o lateral Marcos comandou a vitória que deixou os goianos com oito pontos na tabela. O time escapou da última para a 18ª colocação do campeonato, deixando o Bahia provisoriamente na lanterna - o time baiano enfrenta o Palmeiras nesta quinta.

VEJA AS IMAGENS DA 12ª RODADA DO BRASILEIRÃO:

Irregular, o São Paulo estacionou nos 19 pontos e ficou mais distante do G4. Com sua quinta derrota, o time do técnico Ney Franco caiu da sexta para a sétima colocação na tabela.

O jogo

A lanterna e a goleada sofrida na rodada passada, diante do Internacional, não desanimaram o combalido Atlético Goianiense nesta quarta. O time buscou forças nas arquibancadas e surpreendeu o São Paulo. Com atitude em campo, os donos da casa tiraram proveito dos vacilos do rival e marcaram três gols em 30 minutos no primeiro tempo.

A contagem teve início em cruzamento de Marcos para Marino aos 16. Sem marcação, o volante cabeceou bem e ainda contou com uma ajudinha de Denis, que chegou a desviar, mas não conseguiu impedir o gol.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro no iG Esporte

No lance do segundo gol, a ajuda veio do árbitro Emerson de Almeida Ferreira, que viu falta de Douglas sobre Eron dentro da área. O goleiro Márcio bateu o pênalti no centro e ampliou a vantagem dos goianos, aos 25.

Mais consistente, o Atlético dominava as ações com tranquilidade, enquanto o São Paulo batia cabeça na defesa e não conseguia chegar ao ataque com perigo. Aos 30, Marcos fez novo cruzamento certeiro ao achar Patric na área. Ele subiu mais alto que a defesa e acertou bela cabeçada no canto direito de Denis: 3 a 0.

Leia mais:  Denis exalta Ceni, mas diz estar pronto para substituir ídolo

Perto do fim da etapa, Ademilson descontou para o São Paulo, após rápida troca de passes na entrada da área. Mas a reação foi sufocada pelo quarto gol dos anfitriões. Aos 43, Wesley iniciou jogada pelo meio que culminou em sua própria finalização, na saída de Denis.

Eficiente no ataque, o Atlético ainda contava com solidez na defesa. Márcio fez duas grandes defesas, em belo chute de Rhodolfo e em cabeçada perigosa de Willian José, nos instantes finais da etapa.

Preocupado com a atuação do São Paulo, Ney Franco resolveu mudar o esquema tático do time, do 3-5-2 para o 4-4-2, com as entradas de Casemiro e Rodrigo Caio nas vagas de Edson Silva e Douglas, logo no início da segunda etapa.

A alteração deu certo. Em sua primeira jogada, Casemiro invadiu a área e foi derrubado por Eron. Jadson converteu pênalti com tranquilidade e manteve as esperanças dos visitantes. A situação ficou ainda mais favorável ao São Paulo aos 17, quando Toloi acertou grande chute, de fora da área, e mandou no ângulo, sem defesa para Márcio.

O terceiro gol são-paulino deixou a partida ainda mais movimentada. O Atlético reduziu o ritmo e o São Paulo tentou aproveitar o bom momento para buscar o empate. O goleiro Márcio, no entanto, se manteve firme no gol e, com boas defesas, assegurou o triunfo dos goianos.

Na próxima rodada, o São Paulo tentará se recuperar diante do também combalido Flamengo, domingo, no Morumbi. O Atlético enfrentará o Sport, no mesmo dia, na Ilha do Retiro.<

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-GO 4 x 3 SÃO PAULO

ATLÉTICO-GO - Márcio; Marcos, Reniê, Gabriel, Eron; Marino (Dodó), Joilson, Ernandes, Wesley; Ricardo Bueno (Gustavo) e Patric (Diogo Campos). Técnico: Jairo Araújo (interino).

SÃO PAULO - Denis; Rhodolfo, Rafael Toloi (Rafinha) e Edson Silva (Casemiro); Douglas (Rodrigo Caio), Denilson, Maicon, Jadson e Cortez; Ademilson e Willian José. Técnico: Ney Franco.

GOLS - Marino, aos 16, Márcio (pênalti), aos 25, Patric, aos 30, Ademilson, aos 41, e Wesley, aos 43 minutos do primeiro tempo. Jadson (pênalti), aos 4, e Toloi, aos 17 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Douglas, Eron, Ademilson, Casemiro, Toloi.

ÁRBITRO - Emerson de Almeida Ferreira (MG).

RENDA - R$ 182.965,00.

PÚBLICO - 6.236 pagantes.

LOCAL - Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.