Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Em reencontro com a torcida, Obina arrebenta e Palmeiras bate o Náutico

Atacante fez gol e deu assistência no tranquilo triunfo que tirou o alviverde da zona do rebaixamento no Brasileirão

Francisco De Laurentiis - iG São Paulo | - Atualizada às


Não poderia ter sido melhor o reencontro do atacante Obina com a torcida do Palmeiras. Neste domingo, o centroavante ganhou o perdão de todos os alviverdes após sua saída conturbada em 2009, quando brigou com um companheiro em campo. Contra o Náutico, na Arena Barueri, o atacante marcou um gol e ainda deu uma assistência para Mazinho marcar. O baiano ainda chutou uma bola na trave, que Márcio Araújo conferiu logo depois para fechar o placar na tranquila vitória por 3 a 0 sobre o time pernambucano, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Obina será o artilheiro do Brasileirão? Opine!

Gazeta Press
Obina foi o grande destaque da vitória do Palmeiras

O resultado tirou a equipe alviverde da zona do rebaixamento, fazendo a equipe de Luiz Felipe Scolari pular da 18ª para a 14ª colocação, com 10 pontos em 11 partidas - ainda pode cair na tabela, porém, já que Bahia e Coritiba, que vêm logo atrás na tabela, jogam às 18h30 (horário de Brasília), com acompahamento em tempo real do iG Esporte. Já o Náutico estacionou na 11ª posição, com 13 pontos, mas ainda tem vantagem relativamente tranquila em relação à zona da degola.

VEJA A CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Na próxima rodada, e ainda em busca da ascenção no Brasileirão, o Palmeiras enfrenta o Bahia na quinta-feira, às 21h (horário de Brasília), na Arena Barueri. Já o Náutico faz jogo de seis pontos contra o Coritiba, no estádio dos Aflitos, que promete mais uma vez estar lotado. Na quarta-feira, a equipe pernambucana recebe os paranaenses às 20h30. Ambos os duelos são válidos pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O jogo
O reforço Obina atraiu as jogadas ofensivas do Palmeiras desde o início do confronto. Logo aos dois minutos, o atacante recebeu de costas para o gol, mas fez o pivô na direita para Mazinho avançar com a bola e finalizar, exigindo defesa de Felipe. Na intenção de complicar o trabalho da equipe mandante, o Náutico tentou marcar a saída de bola, segurando suas jogadas na frente. Mas a estratégia durou por pouco tempo. Aos 11min, o árbitro Edvaldo Elias Silva anulou um gol alviverde. Valdivia passou na esquerda para Mazinho, que chutou errado e acabou dando uma assistência para Obina balançar as redes, mas o juiz assinalou impedimento.

VEJA: Obina ganha elogios e time já vê boa briga com Barcos por vaga no ataque

Porém, a torcida palestrina não precisou esperar muito para vibrar. Aos 18, João Vítor apareceu na intermediária e tocou rasteiro na área para Obina, que, com liberdade, bateu cruzado para marcar seu primeiro gol neste retorno ao Palmeiras. O acabou com a estratégia de retranca do visitante, que foi obrigado a se lançar ao ataque e deu trabalho a Bruno. Em falta perigosa da meia-lua, Lúcio não conseguiu aproveitar, pois a cobrança desviou na barreira e se perdeu pela linha de fundo. Pouco depois, Elicarlos recebeu pela direita e tentou cruzar, mas a bola fez uma curva em direção ao gol, obrigando Bruno a praticar boa defesa.

Na jogada seguinte, Márcio Rozário subiu mais que a zaga em cobrança de escanteio e cabeceou no canto baixo, mas o goleiro espalmou para salvar o time de Felipão. Mas o clube pernambucano se animou demais com as chances na frente e se esqueceu do sistema defensivo, levando um contragolpe fulminante. Aos 29, em rápido avanço palmeirense, Obina cruzou da direita e encontrou Mazinho atrás da defesa, apenas para empurrar para as redes. O segundo gol esfriou o melhor momento do Náutico e deu ainda mais tranquilidade para o Palmeiras em campo. Antes do intervalo, Valdivia quase marcou um golaço ao arriscar por cobertura, mas Felipe salvou ao se esticar.

LEIA: Valdivia ouve boatos de oferta e não assegura permanência no Palmeiras

Futura Press
Obina, Mazinho e Valdivia infernizaram o Náutico

No intervalo, o técnico Alexandre Gallo fez duas mudanças para tentar mudar o panorama do jogo. Lúcio e Gustavo foram substituídos por João Paulo e Ramirez. No início da segunda etapa, Araújo arrematou de fora da área, exigindo defesa de Bruno. Porém, o Palmeiras continuou no comando da partida e ampliou, aos cinco minutos. Márcio Araújo roubou a bola no meio-campo, avançou e tocou para Obina, que chutou na trave. No rebote, a bola sobrou para o volante, que só teve o trabalho de tocar para o gol livre.

A partir daí, o Náutico se entregou em campo, e Felipão passou a fazer mudanças. Artur entrou na vaga de Cicinho logo depois do gol. Aos 19, Obina deixou o gramado ovacionado para a entrada de Betinho, que também teve seu nome gritado pelos torcedores. O time de Recife ainda tentou se arriscar até os minutos finais e até levou perigo com Elicarlos, mas não conseguiu superar o goleiro Bruno.

Ficha técnica - Palmeiras 3 x 0 Náutico
Campeonato Brasileiro 2012 - 11ª rodada
Local: Arena Barueri, em Barueri-SP
Data: 22 de julho de 2012, domingo
Horário: 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Edivaldo Elias da Silva
Assistentes: José Carlos Dias Passos e Ivan Carlos Bohn
Cartões amarelos: Cicinho (PAL); Lúcio (NAU)

GOLS
PALMEIRAS: Obina, aos 18, e Mazinho, aos 29 minutos do primeiro tempo; Márcio Araújo, aos 5 minutos do segundo tempo 

PALMEIRAS: Bruno; Cicinho (Artur), Leandro Amaro, Wellington e Juninho; Henrique, Márcio Araújo, João Vítor e Valdivia (Daniel Carvalho); Mazinho e Obina (Betinho) Técnico: Luiz Felipe Scolari

NÁUTICO: Felipe; Alessandro, Jean Rolt, Márcio Rosário e Lúcio (João Paulo); Elicarlos, Gustavo (Ramírez), Glaydson e Rhayner (Cleverson); Kieza e Araújo Técnico: Alexandre Gallo

O Palmeiras mereceu a vitória sobre o Náutico? Discuta na Torcida Virtual do iG Esporte

Leia tudo sobre: PalmeirasNáuticoBrasileirão 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG