Mesmo que continue jogando com tantos desfalques, Cristóvão minimiza as ausências apostando na força do conjunto

A vitória de 1 a 0 sobre o São Paulo, na noite desta quarta-feira, no Morumbi, deu ao elenco do Vasco a confiança que o grupo queria para seguir na luta pelo título brasileiro. Além de ter sido fora de casa e com seis desfalques, a aplicação tática e a superação do time fizeram todos acreditarem que o sonho é possível.

Você acredita que o Vasco tem time para ser campeão Brasileiro? Comente.

Fágner recebe o cumprimento de Dedé após abrir o placar para o Vasco. Juninho, de longe, comemora
Futura Press
Fágner recebe o cumprimento de Dedé após abrir o placar para o Vasco. Juninho, de longe, comemora

“Se continuarmos assim, vamos fazer um bom papel. Alguns momentos poderíamos ter controlado mais o jogo, mas sentimos que daria para fazer o segundo gol e fomos para cima do São Paulo. Estamos felizes com a vitória. Temos que ter os pés no chão, mas estamos no caminho certo. Há alguns dias sofremos para vencer último colocado”, analisou o meia Juninho Pernambucano, que chegou ao seu 350º jogo pelo clube de São Januário.

Leia mais:  Cristóvão elogia empenho de Wendel na vitória sobre o São Paulo

Sábado, o time volta a campo pelo Brasileirão. O time recebe o Santos, às 18h30, em casa. Com 23 pontos, os cruzmaltinos ocupam a segunda posição na tabela – dois a menos que o Atlético-MG, que derrotou o Internacional por 3 a 1, no Independência . Na tarde desta quinta-feira, delegação desembarcou no Rio.

Veja também:  Para Cristóvão, vitória sobre São Paulo foi para encher os olhos da torcida

Para este compromisso, o técnico Cristóvão Borges terá as voltas de Felipe (suspenso) e Eduardo Costa (machucado). A diretoria tenta até sexta inscrever na CBF os contratos de Renato Silva, Eder Luis e Fellipe Bastos, que há duas rodadas não atuam à espera do atestado liberatório das federações da China e de Portugal, respectivamente.

No entanto, independentemente dos reforços dos titulares, Cristóvão está satisfeito com o elenco. Assim, mesmo que continue sem contar com a força máxima, ele defende os substitutos.

“O Vasco provou que tem um elenco ótimo. Temos provado que a força do conjunto é nossa principal arma. Contra o São Paulo, no Morumbi, demos uma exemplo do que somos capazes”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.