Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Vice diz que Santos não será barreira para a saída de Ganso

"Ninguém fica onde não tem vontade de ficar", disse o vice da equipe santista, Odílio Rodrigues

Gazeta |

Santos e Paulo Henrique Ganso vivem uma turbulência desde que o meia recusou a última proposta do clube para a sua reforma contratual. O grupo DIS entrou no assunto e a possibilidade de uma transferência para o Internacional é forte nos bastidores. Questionado sobre o tema, o vice-presidente santista, Odílio Rodrigues, destacou que o time paulista não irá criar barreiras para a saída de Ganso, seja para a equipe gaúcha ou outra equipe qualquer.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Gazeta Press
Armador Ganso está próximo de deixar o Santos

"Ninguém fica onde não tem vontade de ficar. O Santos trata assim todos os seus jogadores. Se algum atleta tem vontade de sair do Santos e se a DIS tem vontade de tirar algum jogador do Santos, não há nenhum problema", disse Odílio, em entrevista à Rádio Estadão/ESPN.

Leia mais: Após empate com Inter, Muricy confirma renovação até o fim de 2013

A cúpula alvinegra não deve abrir mão de receber a multa rescisória - R$ 53 milhões para o Brasil ou 50 milhões de euros (cerca de R$ 124 milhões) para o exterior - visando liberar Paulo Henrique Ganso. Porém, caso o DIS, dono de 55% dos direitos econômicos do atleta, compre os outros 45% e repasse ao Inter, o Santos receberia R$ 23,8 milhões pela transação. O Peixe já não se mostra tão irredutível e pode, inclusive, negociar valores para resolver o imbróglio.

"O Santos entende perfeitamente. O Ganso vai com a DIS para onde quiser, vai ser feliz, mas a diretoria do Santos está aqui para defender os interesses do Santos e fazer com que os contratos sejam cumpridos", comentou o vice-presidente santista.

Confira ainda: Com um a menos, Santos empata sem gols com o Inter no Beira-Rio

O ponto alto da polêmica envolvendo o clube e o maestro alvinegro foi atingido na última sexta-feira, quando o jogador teve conhecimento das declarações do presidente do clube, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, de que ele teria afirmado ao dirigente que não defenderia mais o Santos. A revelação de Laor ocorreu durante reunião do Conselho Deliberativo, na última quinta.

Irritado, Paulo Henrique Ganso quebrou o silêncio e, através de sua página pessoal no Twitter, desabafou sobre a situação. "Antes de mais nada, gostaria de deixar bem claro para a torcida santista que sempre me dediquei, lutei, ajudei esse clube, no qual cresci e joguei com muita honra e dignidade. São 7 anos de pura dedicação ... E em momento algum disse que não queria mais jogar no Santos", publicou.

Veja a classificação do Brasileirão 2012

O camisa 10 seguiu com o seu raciocínio e disparou contra o dirigente. "Não cheguei agora e conheço o Santos muito bem, ao contrário de quem só pegou coisa boa e nos momentos de dificuldades tenta tirar o foco de onde realmente está errado", comentou o meia. "E as pessoas que criticam, procurem saber da verdade primeiro para depois julgar ou falar algo! (sic)", encerrou.

Ganso, que tem contrato até fevereiro de 2015 com o Peixe, atualmente está a serviço da seleção brasileira, para a disputa dos Jogos Olímpicos de Londres (Inglaterra).

Leia tudo sobre: santosgansoodílio rodrigues

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG