Treinador protesta contra a arbitragem, que marcou toque de Fabinho em Ibson no lance que originou o segundo gol dos cariocas

Ainda mais ameaçado, após a  derrota em casa para o Flamengo por 2 a 1 , o técnico do Bahia , Paulo Roberto Falcão, soltou o verbo contra a arbitragem do jogo deste domingo. A atuação do árbitro Francisco Carlos Nascimento, segundo o técnico, foi primordial para a derrota baiana.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O lance que mais gerou reclamações de Falcão foi o pênalti marcado aos 25 minutos do segundo tempo. O duelo estava empatado e com domínio do Bahia, quando o juiz viu um toque de Fabinho em Ibson dentro da área. Com um a menos depois da expulsão de Luiz Antonio, o Flamengo conseguiu passar a frente no placar com Renato Abreu.

Veja fotos da rodada do Brasileirão

Leia também: "Isso é Flamengo, é coração", diz Joel Santana após vitória sobre o Bahia

"Foi uma das grandes injustiças no futebol. O Bahia era melhor, pressionava e teve o pênalti. Disseram que não foi, e eu fui ver com atenção.O Fabinho me disse que não havia tocado no Ibson e, realmente, ele não tocou", disparou o treinador.

Acompanhe o Brasileirão em tempo real e com estatísticas no aplicativo iG Futebol

Falcão comparou o lance com uma entrada de Ramon em Jones, em que o árbitro nada marcou e aproveitou para dizer que o Bahia tem sido muito prejudicado no Campeonato Brasileiro . "Se era para ter coerência, tinha que marcar. Foi uma grande injustiça. O que me chama atenção é que nós temos tido erros muito fortes contra o Bahia", finalizou o comandante.

Entre para a torcida virtual do Bahia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.