Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

São Paulo perde status de time modelo e vive maior jejum entre grandes do estado

Desde a última conquista, em 2008, o clube do Morumbi demitiu vários treinadores, deixou de ser a principal referência em estrutura e viu ruir o plano de ter a maior torcida do Brasil

João Pontes - iG São Paulo | - Atualizada às

Na última década, o São Paulo era visto como exemplo para os demais times do futebol brasileiro. Porém, desde 2008, quando ganhou pela terceira vez seguida o Campeonato Brasileiro, o clube do Morumbi parou no tempo e perdeu o papel de protagonista para Corinthians e Santos.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Vipcomm
Juvenal Juvêncio é o atual presidente da equipe que vive o maior jejum de títulos entre os grandes de São Paulo

Após o último título do São Paulo, o time do Parque São Jorge ganhou um Campeonato Paulista (2009), uma Copa do Brasil (2009), um Campeonato Brasileiro (2011) e uma Copa Libertadores (2012). Já a equipe da Vila Belmiro faturou três vezes o Campeonato Paulista (2010, 2011 e 2012), uma Copa do Brasil (2010) e uma Copa Libertadores (2011).

Leia mais: Manchester United fará proposta pelo são-paulino Lucas, diz jornal inglês

Para piorar a vida do torcedor são-paulino, até o conturbado Palmeiras exorcizou os seus fantasmas, faturou a Copa do Brasil deste ano e deixou o clube do Morumbi com o maior jejum de títulos entre os grandes do estado.

Chamado de clube modelo pela estabilidade que a comissão técnica tinha para trabalhar, o São Paulo virou especialista na troca de treinadores. Após a saída de Muricy Ramalho, o time do presidente Juvenal Juvêncio foi comandado por Ricardo Gomes, Sergio Baresi, Paulo César Carpegiani e Adílson Batista e Emerson Leão.

Confira ainda: Após ceder Ney Franco, CBF está perto da contratação de Milton Cruz

Neste domingo, contra o Palmeiras, Ney Franco começa o trabalho com a missão de acabar com o jejum de títulos.

“Não me preocupo com isso (troca constante de treinadores). Não fiz as contas de quanto tempo cada um dos últimos treinadores ficaram no São Paulo. Eu sei que vim para ser cobrado por títulos. Não chego com esse discurso que precisa de tempo. Aqui, o negócio é imediato”, comentou.

Veja também: Antes do clássico, primeiro treino tático de Ney Franco será secreto

Durante muitos anos, a excelente estrutura do São Paulo foi exaltada como um fator diferencial em relação aos principais adversários. Porém, isso também mudou. O arquirrival Corinthians, por exemplo, construiu um Centro de Treinamento de ponta e seu futuro estádio vai receber a abertura da Copa do Mundo.

Já o Palmeiras está reconstruindo seu estádio e promete tirar parte dos rendimentos do São Paulo. Com a Arena Palestra, o atual campeão da Copa do Brasil acredita que os principais shows da cidade não serão mais realizados no estádio do Morumbi.

O momento ruim do São Paulo também atrapalhou o sonho mais ambicioso da cúpula tricolor. Em 2005, animado com as conquistas da Copa Libertadores e do Mundial de Clubes, Júlio Casares, então diretor de marketing, disse que o São Paulo caminhava para ser o clube mais popular do país até 2015.

Entre para a Torcida Virtual do São Paulo:

Leia tudo sobre: são paulojuvenal juvêncio

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG