Clube exige que ex-jogador apresente provas de dinheiro recebido do Clube dos 13 por causa de empréstimo feito a Eurico Miranda

Há pouco mais de três meses, o Vasco não se pronunciava oficialmente sobre a ameaça de Romário de colocar o clube na Justiça. O ex-jogador e hoje deputado federal (PSB-RJ) teria uma confissão de dívida assinada pelo ex-presidente Eurico Miranda hoje avaliada em R$ 58 milhões. O documento, assinado em 2004, era de R$ 22 milhões antes dos reajustes. Só que o clube resolveu contra-atacar. Quer que o Baixinho comprove a dívida, e mais: pede ressarcimento dos R$ 8 milhões já pagos neste meio tempo caso ele não apresente provas.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

O ex-atacante Romário não é solícito ao Vasco, de acordo com os dirigentes
Futura Press
O ex-atacante Romário não é solícito ao Vasco, de acordo com os dirigentes

Entre os anos de 2003 e 04, Romário teria emprestado R$ 22 milhões a Eurico. O clube, em dívida, atravessava grave crise e a relação entre cartola e jogador foi o caminho encontrado para amenizar a saúde financeira do Vasco. Na época, ficou acertado que o atacante receberia este valor em parcelas mensais durante 20 anos.

Leia mais:  Prass teme que Atlético-GO apronte para cima do Vasco

Pelo acordo, o dinheiro sairia direto das cotas do Clube dos 13 para o bolso de Romário. Ao assumir o clube, em 2008, o atual presidente, Roberto Dinamite, exigiu que o ex-jogador apresentasse documentos que comprovassem o empréstimo. Segundo Roberto e o departamento jurídico do clube, inúmeros tentativas foram feitas com o Baixinho e as pessoas que defendem seus interesses. Mas o Vasco não obteve êxito em nenhuma delas.

Veja também:  No Vasco, Juninho tem mesmo peso que Forlán e Seedorf

Romário, de acordo com a diretoria cruzmaltina, jamais atendeu às solicitações vascaínas. De modo que a partir de agora quem está movendo ação para reaver parte do que foi pago ao Baixinho é o clube.

“Fizemos vários contatos. Vários. E nada. Agora vamos cobrar na Justiça que ele e depois o senhor Eurico Miranda nos provem estas contas. De onde saiu este valor. O Vasco não se nega a pagar, mas desde que seja provado. Estou preparando ação contra o Romário. Depois vou no Eurico”, disse o vice-presidente jurídico do Vasco, Aníbal Rouxinol.

“Temos prova do valor aproximado de R$ 8 milhões que iam direto para a conta dele via Clube dos 13. O Vasco exige que ele e a empresa dele nos apresentem esta documentação”, completou Rouxinol, acrescentando que o valor de R$ 8 milhões também será reajustado.

“Ele não quer aumentar de 22 para 58 milhões? Também vamos subir este valor. Minha contabilidade ainda não finalizou as contas, mas este valor de R$ 8 milhões, claro, que será maior do que isso”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.