Companheiros de time do zagueiro e o ex-treinador do Chelsea assinaram documento negando que ele seja racista

EFE

Anton Ferdinand teria sofrido ofensas raciais de Terry em partida entre Chelsea e QPR
AP
Anton Ferdinand teria sofrido ofensas raciais de Terry em partida entre Chelsea e QPR

O português José Mourinho, técnico do Real Madrid , garantiu nesta quarta-feira que o zagueiro inglês John Terry não é racista, durante o julgamento do atleta por ofensas feitas ao também inglês Anton Ferdinand, durante partida realizada pelo Campeonato Inglês, em outubro passado.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O testemunho de Mourinho, que trabalhou com Terry no Chelsea entre junho de 2004 e setembro de 2009, foi dado através de comunicado. Além da defesa, o português ressaltou que o jogador "tinha relação excelente com todos os jogadores, sem importar a etnia".

Relembre: Após acusação de racismo, Terry perde faixa de capitão da Inglaterra

O treinador declarou também que Terry "promoveu inúmeras campanhas da federação inglesa contra o racismo, além de projetos como o "Help For Heroes", que arrecada fundos para ajudar os feridos na guerra do Afeganistão. "Nunca vi nenhum indício de comportamento racista por parte de Terry com nenhum jogador", apontou Mourinho no comunicado, também assinado por Frank Lampard, Fernando Torres e Petr Cech, companheiros do zagueiro no Chelsea.

Veja também: John Terry se declara inocente das acusações de racismo diante do tribunal

O capitão da equipe londrina, de 31 anos, está sendo julgado pelo tribunal de Westminster, na capital britânica, acusado de ter proferido insultos racistas contra Ferdinand, atleta do Queens Park Rangers, durante partida do Campeonato Inglês, disputada no último dia 31 de outubro.

E ainda: Ashley Cole defende Terry em julgamento por racismo

Em dezembro do ano passado, a promotoria britânica apresentou acusação contra Terry, baseando seu argumento em imagens de vídeo, onde o zagueiro aparece se dirigindo ao rival usando termos supostamente racistas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.