Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

BNDES aprova empréstimo de R$ 400 mi para estádio do Corinthians em Itaquera

Com aporte, clube abate dívida com outros bancos por empréstimos feitos nos primeiros meses da obra

Bruno Winckler , iG São Paulo |

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) aprovou nesta quarta-feira o empréstimo de R$ 400 milhões para a construção do estádio do Corinthians em Itaquera, palco da abertura da Copa do Mundo de 2014. A quantia corresponde a 46% do investimento total (que é de R$ 820 milhões).

Leia também: Estádio do Corinthians terá 60% de obra concluída até final do ano

De acordo com o BNDES, a operação de empréstimo é indireta, sendo intermediada pelo Banco do Brasil. O crédito será repassado à Sociedade de Propósito Específico (SPE) Arena Itaquera S.A., formada por Jequitibá Patrimonial S.A. e Odebrecht Participações e Investimentos S.A. 

Veja fotos das obras nos estádios das 12 sedes da Copa de 2014 no Brasil

Em dois anos o Corinthians terá de iniciar o pagamento deste empréstimo ao BNDES. O dinheiro agora será utilizado para pagar outros empréstimos feitos junto ao Banco do Brasil e ao Banco Santander serviram para dar início à obra há pouco mais de um ano. O clube terá até 2026 para quitar a dívida com o BNDES.

"O empréstimo BNDES mata os (empréstimos) pontes. São até três anos de carência. No nosso caso, como o empréstimo está saindo a dois anos da geração de renda para o Timão, a carência será menor. E teremos 12 anos para pagar, como Pró-Copa", disse Luís Paulo Rosenberg, vice-presidente do Corinthians e responsável pela engenharia financeira que envolve as obras do estádio corintiano. Para fechar o orçamento do estádio, o Corinthians precisa agora vender os títulos de incentivo fiscal no valor de R$ 420 milhões cedidos pela prefeitura de São Paulo há um ano

Leia também: Balanço indica Maracanã com 59% das obras concluídas

O estádio do Corinthians é o nono a receber financiamento do BNDES por conta da Copa de 2014. Mineirão, de Belo Horizonte (R$ 400 milhões); Arena Pantanal, de Cuiabá (R$ 393 milhões); Castelão, de Fortaleza (R$ 351,5 milhões); Arena Amazônia, de Manaus (R$ 400 milhões); Arena das Dunas, de Natal (R$ 396,5 milhões); Fonte Nova, de Salvador (R$ 323,7 milhões); Arena Pernambuco, de Recife (R$ 400 milhões); e o Maracanã, do Rio de Janeiro (R$ 400 milhões) também já foram agraciados.

A Arena da Baixada, em Curitiba, e o Beira-Rio, em Porto Alegre, ainda aguardam a aprovação de empréstimo do BNDES. O único estádio que não foi apoiado pelo BNDES foi Nacional, de Brasília.

Leia tudo sobre: corinthiansBNDEScopa 2014itaqueragoverno federal

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG