Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Eduardo Costa se irrita ao ser comparado com Rômulo

Volante do Vasco diz ter currículo superior ao do ex-companheiro, negociado com Spartak Moscou há 2 semanas

Hilton Mattos - iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

Desde a saída de Rômulo , muito se fala em São Januário sobre o sucessor do volante no meio-campo do Vasco . A diretoria já manifestou interesse de buscar no mercado um jogador compatível ao atleta, recém-negociado com o Spartak Moscou . A solução, no entanto, está em casa. Experiente, Eduardo Costa é o novo companheiro de Nilton na proteção à defesa. E mais: contrariado, avisa que seu currículo é infinitamente superior ao do ex-jogador cruzmaltino.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Maurício Val / Fotocom.net
Eduardo Costa se esforça para ser mantido na equipe

“Meu currículo não dá para comparar com o Rômulo . Ele vinha bem, mas eu já estou há mais tempo nisso. Não fosse a minha contusão, eu já poderia estar jogando. Tinha condições para isso, mas o treinador fez outra opção. Respeito. Há muita comparação, e estão indo ao extremo”, desabafou, irritado.

Leia mais: Prass vê seis clubes brigando pelo título no Brasileiro

Aos 29 anos, Eduardo Costa tem passagens pelo Espanyol, São Paulo, Grêmio e os franceses Bordeaux, Olympique e Mônaco. Entre os títulos estão duas Copas do Brasil (Grêmio e Vasco), um Campeonato Gaúcho e copas pela França e Espanha. Além da seleção brasileira.

Veja também: Nona rodada pode devolver liderança ao Vasco

Nas últimas duas semanas, ele admite que as perguntas o comparando com o ex-companheiro passaram um pouco do limite. Eduardo Costa se sente incomodado quando lhe perguntam se está preparado para substituir Rômulo, que aos 21 anos conquistou apenas a Copa do Brasil com o Vasco em 2011.

“Quando o Rômulo chegou, não queriam nem que ele jogasse. O Rômulo cresceu com a equipe. Lógico que pelas qualidades dele. Ele foi se adaptando, a equipe se acertou, é um time forte. O futebol é o todo, não é um só. Estou ouvindo esta comparação estes dias e não há comparação”, disparou o volante, completando: “A gente tem mania de falar antes, mas a gente tem que encontrar soluções. Eu me sinto bem ali naquela função”.

Leia tudo sobre: vascorômuloeduardo costa

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG