Victor Valdés vê em Emerson "Sheik" a chave para o time alvinegro ser campeão no Japão

Após a inédita conquista da Libertadores na última quarta-feira, a cabeça dos corintianos já está no Mundial de clubes da Fifa , que será realizado em dezembro, no Japão. Caso chegue à final do torneio, o Corinthians deve ter como adversário o milionário Chelsea , da Inglaterra, que venceu a Liga dos Campeões da Europa 2011/12. Nesta sexta, a equipe alvinegra recebeu dicas preciosas de como bater a equipe de Londres. Victor Valdés , goleiro do Barcelona - time eliminado pelo Chelsea nas semifinais da Champions - foi quem ensinou os atalhos do campo.

Quem será campeão do mundo? Corinthians? Chelsea? Deixe seu palpite!

"Corinthians e Chelsea não são tão defensivos quanto dizem, sabem tratar bem a bola. O Corinthians tem que ficar muito atento à bola parada, aos escanteios, às faltas, pois o Chelsea usa isso muito bem. Também tem que ficar esperto com os contra-ataques, pois eles (Chelsea) são fortes nisso", disse o arqueiro, que viu sua equipe ser eliminada justamente nos lances de contra-ataque. "Será uma final equilibrada, decidida em detalhes", previu o camisa 1, que esteve em São Paulo para participar de evento de seu patrocinador pessoal.

VEJA:  Após conquista da América, Chicão dá o recado: "Quero o Mundial de clubes"

Valdés:
Francisco De Laurentiis
Valdés: "Cuidado com a bola parada do Chelsea"

Valdés, que esteve no Pacaembu para acompanhar a final da Libertadores entre Corinthians e Boca Juniors, também aproveitou para apostar em quem pdoe trazer o bi Mundial para o Parque São Jorge. "O Corinthians tem muitas opções, controlou bem o jogo contra o Boca bem. Tem que aproveitar bem suas chances. O diferencial pode ser o Emerson , que trabalha bem a bola, joga com muita intensidade, ajuda na defesa, segura a bola no ataque quando é preciso... Foi o destaque da final da Libertadores", afirmou Valdés sobre o autor dos dois gols contra o Boca.

MAIS:  Emerson revela oferta chinesa, mas diz que segue no Corinthians

O goleiro do Barcelona, inclusive, refuta a tese de que os jogadores europeus não dão importância ao Mundial de clubes. Victor Valdés diz que os times sul-americanos de fato vão para a competição mais motivados, mas diz que o título também é bem quisto no Velho Continente.

CONFIRA:  Infográfico conta a história do Corinthians na Libertadores

"Comparativamente, na América do Sul de fato se dá mais importância para o Mundial, pois é uma maneira de mostrar que os times daqui podem bater os campeões da Champions League . Mas nós, os jogadores, damos muita importância ao torneio, pois para disputar o Mundial, tem que ganhar a Champions , ou seja, é muito difícil, e creio que os jogadores dão a mesma importância", comentou o goleiro, que tem um título da competição no currículo (2009, sobre o Estudiantes-ARG), além de um vice, contra o Internacional , em 2006.

Ajude o Corinthians a aumentar sua Torcida Virtual do iG Esporte

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.