Chegada da equipe argentina para a disputa da final da Libertadores teve clima quente, mas sem brigas

O desembarque do Boca Juniors no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (cidade da Grande São Paulo), no início da tarde desta terça-feira, acabou não ocorrendo normalmente por causa de tumultos provocados por torcedores do próprio time e de corintianos que estavam no local. Eles trocaram provocações e xingamentos antes do segundo jogo da final da Copa Libertadores , entre o clube argentino e o Corinthians , nesta quarta-feira, no Pacaembu.

Quem será campeão: Boca Juniors ou Corinthians? Deixe seu palpite!

Torcedor do Boca aguarda a chegada da equipe
Futura Press
Torcedor do Boca aguarda a chegada da equipe

Membros da torcida "La 12 São Paulo", versão paulistana da tradicional organizada do Boca, estiveram presentes no aeroporto. A facção conta com 51 sócios e foi apoiar o time argentino de perto antes da decisão da competição continental.

VEJA:  Antes da final, técnico motiva Boca com provocações de corintianos

Irritados com a presença dos torcedores da organizada do Boca - formada principalmente por brasileiros que são simpatizantes da equipe argentina - os corintianos deixaram o clima quente no saguão de desembarque do aeroporto. Alguns até chegaram a chamar outros para a briga, mas o conflito não provocou problemas de maiores proporções.

E MAIS:  Com desmanche à vista, Tite pede para diretoria corintiana evitar mais perdas

O tumulto criado fez a delegação do Boca desistir de passar pelo saguão e deixar o aeroporto diretamente pela pista de pouso do aeroporto, evitando assim o contato com os exaltados torcedores. Antes disso, alguns ônibus e batedores esperavam pelos jogadores do time argentino ao lado dos portões que dão acesso ao saguão, mas eles acabaram deixando o local e seguiram para a pista para apanhar os atletas e depois transportá-los com escolta até o hotel onde o time ficará hospedado em São Paulo.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.