Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Corinthians pode faturar Libertadores gastando menos de R$ 25 mi com titulares

Com exceção de Alex, que custou cerca de R$ 15 milhões, o clube do Parque São Jorge gastou pouco em contratações e garimpou ótimos jogadores

João Pontes - iG São Paulo |

Parece mágica, mas conquistar a Copa Libertadores com um time titular que custou menos de R$ 25 milhões pode virar realidade. Apostando em contratações baratas, o Corinthians está na final do principal torneio de clubes do continente e precisa de uma vitória simples contra o Boca Juniors, quarta-feira, no Pacaembu, para levantar o caneco.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Gazeta Press
Alex foi o maior investimento do Corinthians para a Libertadores

Vários jogadores titulares comandados pelo técnico Tite atuavam em times pequenos, eram pouco conhecidos no futebol brasileiro e chegaram praticamente sem custo. Com essas condições, o Corinthians contratou o zagueiro Chicão, ex-Figueirense, o zagueiro Leandro Castán, ex-Grêmio Barueri, o volante Paulinho, ex-Bragantino, e o volante Ralf, ex-Grêmio Barueri.

Leia mais: Capitão corintiano na final contra o Boca será Danilo ou Alessandro

Os outros três jogadores do sistema defensivo não fizeram o Corinthians abrir os cofres. No entanto, eles também defendiam times grandes. O lateral-direito Alessandro, o lateral-esquerdo Fábio Santos e o goleiro Cássio estavam respectivamente encostados no Santos, Grêmio e PSV.

Confira ainda: Corinthians tem de esquecer que joga final de Libertadores para vencer, diz Tite

Na criação, com exceção do meia-atacante Alex, que atuava no Spartak Moscou e custou cerca de R$ 15 milhões, o Corinthians também gastou pouco. O experiente meia Danilo estava em fim de contrato com Kashima Antlers e recebeu cerca de R$ 3 milhões de luvas para retornar ao futebol brasileiro.

De times cariocas, a equipe paulista foi buscar os atacantes. No fim de 2008, após ser liberado pelo Botafogo para procurar outro clube, Jorge Henrique desembarcou no Parque São Jorge. Já Emerson Sheik, em 2011, foi dispensado do Fluminense por cantar músicas da torcida do Flamengo.

Veja fotos do caminho corintiano até a final da Libertadores:

E mais: Tite diz que Corinthians não representa o Brasil na final da Copa Libertadores

“As receitas cresceram nos últimos anos, mas as despesas estão maiores também. Falando no português claro, é dançar conforme a música”, explica Roberto de Andrade, diretor de futebol do Corinthians, sobre a política de contratações do clube.

Para a disputa da Libertadores, o Corinthians investiu muito pouco. Segundo o presidente Mário Gobbi, o principal mérito da diretoria foi manter a equipe que conquistou o Brasileiro de 2011. “Sem dúvida, não perder ninguém para este ano foi nosso maior reforço”, comentou o mandatário.

Apesar de estar colhendo frutos com essa política de contratações, é importante ressaltar que o Corinthians vai receber pouco dinheiro quando precisar vender seus jogadores. Em vários casos, o atleta é colocado no time por investidores e o clube fica com uma participação pequena de seus direitos econômicos.

O volante Paulinho, que está na mira de grandes clubes da Europa, é um exemplo claro. O Corinthians tem direito apenas a 20% do lucro de uma eventual transferência. No caso de Leandro Castán, que está fechado com a Roma, a situação era parecida. Porém, no ano passado, o time paulista concluiu a compra de 100% dos direitos econômicos do zagueiro.

Leia tudo sobre: corinthianslibertadores 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG