Goleiro de 34 anos não vem atuando pelo time paulista e admite sair do clube após o término do seu contrato, no fim do ano

Recuperado de um acidente automobilístico sofrido recentemente, o goleiro Fábio Costa falou nesta segunda-feira sobre a sua situação no Santos . Fora dos planos do clube, o experiente arqueiro não joga desde o final de 2010, quando ainda defendia o Atlético-MG, por empréstimo. Dono de uma passagem marcante pelo time paulista, Fábio Costa revelou o seu desejo de voltar a jogar futebol, seja com a camisa santista ou defendendo outra equipe qualquer.

Fábio Costa deve continuar no Santos ou sair do time? Dê a sua opinião!

Fábio Costa reclamou da falta de oportunidades no Santos
Divulgação
Fábio Costa reclamou da falta de oportunidades no Santos

"Têm coisas que você não precisa dizer ou pedir, quero jogar, é claro. Espero que pinte a oportunidade de jogar, para eu seguir a minha carreira. Se não for no Santos espero que analisem e aceitem propostas. Tenho contrato até o final do ano que vem com o Santos e, mesmo com o clube me pagando normalmente, necessito da cobrança de atuar, no dia-a-dia", explicou o goleiro, de 34 anos, em entrevista ao Arena Sportv.

Leia mais: Apó s atuações discretas, Ganso reconhece que precisa melhorar

Antigo capitão alvinegro, Fábio Costa sempre teve a sua imagem ligada ao ex-presidente da agremiação, Marcelo Teixeira. O atleta acredita que a relação próxima a Teixeira talvez tenha prejudicado a sua situação no time da Vila Belmiro, tendo em vista que Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, atual mandatário, é rival político de seu antecessor.

"Conquistei muitos títulos pelo Santos, só que neste país, as pessoas esquecem rápido disso. Eu procuro a diretoria e tenho trabalhado constantemente. Porque eles (dirigentes santistas) não vêm até a mim reconhecer o que já fiz pelo clube? O mais importante não é discutir problemas políticos ou ficar com ‘revanchismo’. O mais importante é que existe um profissional que precisa e quer trabalhar", comentou.

Confira ainda:  Muricy elogia segundo tempo santista e vê Neymar recuperado

O arqueiro, que vem treinando em separado do elenco alvinegro desde o início do ano, teve uma proposta do Paraná Clube neste ano. Porém, como a oferta do Tricolor Paranaense incluía que o Santos aceitasse pagar metade dos salários de Fábio Costa , a negociação não foi adiante.

Chateado com o fato de não estar sendo aproveitado pela equipe santista, o goleiro destacou que mantém uma relação afetiva com a entidade. "O meu carinho pelo Santos e pela torcida nunca vai mudar. Infelizmente, esse entrave é uma coisa que não depende de mim. Mas tudo o que eu fiz não foi pelo Marcelo (Teixeira) ou pelo Luis Álvaro, foi pelo Santos. A minha paixão é pelo clube. Tanto que continuo com as minhas raízes fixadas no Santos . Sou sócio e tenho camarote na Vila. Eu sei separar muito bem isso", encerrou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.