Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Presidente do Barcelona descarta Drogba e revela caixa de 40 milhões de euros

Sandro Rosell desmentiu especulação sobre contratação do marfinense e disse que, se o atacante está na Espanha, é para aproveitar as férias apenas

EFE |

EFE

Reuters
Drogba foi especulado no Barcelona, mas Rosell desmentiu

O presidente do Barcelona, Sandro Rosell, descartou nesta terça-feira que o clube esteja interessado no atacante marfinense Didier Drogba, e ainda aproveitou para revelar que há 40 milhões de euros (pouco mais de R$ 130 milhões) disponíveis para contratações.

Leia também:  Drogba chega à Espanha para acertar com Barça, diz TV

"Isso é o que está orçado, mas não é necessário gastar os 40. Podemos trabalhar com menos, mas também podemos gastar mais. É uma média, não uma caixa fechada", explicou o dirigente.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Apesar de não representar necessariamente um gasto dentro desse valor, o atacante Didier Drogba não faz parte dos planos do clube catalão, segundo Rosell.

A emissora "TV3" divulgou que o atacante, que há poucos dias assinou com o Shanghai Shenhua, da China, viajaria nesta terça-feira para Barcelona, para negociar com os catalães. "Não sei de nada. Se está por Barcelona é porque está de férias ou por alguma questão pessoal", disse o dirigente.

Confira ainda:  Drogba assina com time chinês e reencontrará Anelka

Ainda segundo a emissora de televisão espanhola, o jogador teria estipulado uma cláusula contratual com a equipe chinesa, que o permitiria rescindir o contrato imediatamente, em caso de proposta do clube espanhol.

O dirigente também não deu detalhes sobre a negociação com o Valencia para a aquisição do lateral-esquerdo da seleção espanhola Jordi Alba. "Quanto pagaremos por Alba? Quanto chegarmos na negociação. Não quero que seja uma negociação pública. Tudo vale o que está disposto a pagar ou pelo preço que está disposto a vender", despistou.

Leia tudo sobre: futebol mundialespanhabarcelonachinashanghai shenshua

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG