Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Oswaldo admite que Botafogo esteve irreconhecível contra Ponte Preta

Técnico reconhece que time não está sabendo jogar contra equipes que jogam na retranca

Hilton Mattos - iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

AE
Oswaldo já tem o trabalho contestado pela torcida

O técnico do Botafogo, Oswaldo de Oliveira, admitiu que o time esteve irreconhecível na noite deste domingo, no Engenhão, ao ser derrotado por 2 a 1 pelo Ponte Preta, em jogo válido pela sexta rodada do Brasileirão. Foi a terceira queda do time na competição, a segunda em casa no Rio - a outra foi para o Cruzeiro (3 a 2 de virada). O motivo da má atuação, segundo o comandante alvinegro, foi a retranca do adversário.

Oswaldo foi além: em seis partidas no campeonato, foram três tropeços e três vitórias. O treinador constatou que sua equipe não está sabendo jogar contra esquemas retranqueiros.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

“Estamos tendo dificuldade quando equipes não saem para nos atacar. Tivemos dificuldade de penetração, isso foi a principal característica nas partidas que fizemos contra Coritiba, Internacional e São Paulo, pois foram equipes que vieram para cima e nós conseguimos sucesso”, analisou o treinador.


A Ponte Preta ficou em vantagem duas vezes no marcador e se fechou atrás. O Botafogo, sem organização, não conseguiu chegar na área adversária. Conseguiu um gol de pênalti marcado por Andrezinho, mas faltou, como bem frisou o treinador, penetração. Oswaldo não poupou o alvinegro, e deixou o está se queixando da forma insegura como o Botafogo se apresentou nesta noite.

Leia mais: Andrezinho diz que time precisa ter personalidade

“Eu nunca tinha visto o Botafogo como hoje, inseguro. Nós tivemos muitos momentos de insegurança. O time lutou, fez por onde, mas intranquilo”, comentou o comandante alvinegro.

Oswaldo se queixou ainda da falta de apoio da torcida. Em casa, segundo ele, o estádio, na maior parte do tempo vazia, acaba sendo uma arma para os adversários.

Veja também: Botafogo tropeça diante da Ponte e chega à 3ª derrota no Brasileirão

“O Engenhão tem sido mais campo neutro do que do Botafogo. Jogamos na casa dos adversários e lá enfrentamos 20, 30 mil pessoas empurrando o time deles. Hoje aqui foram 4 mil pessoas, outro dia contra o Cruzeiro eram 6 mil. Assim a gente não tem tanto apoio”.

Leia tudo sobre: BotafogoOswaldo Oliveira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG