Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Jogadores do Vasco criticam vaias da torcida

Eder Luis e Rodolfo afirmam que protestos como os de sábado, contra o Cruzeiro, tiram a tranquilidade do time

Hilton Mattos - iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

A relação do Vasco com a sua torcida pelo visto está instável. A exemplo da vitória apertada de 2 a 1 sobre o Lanús , pela Libertadores, a derrota de sábado (3 a 1) diante do Cruzeiro , em São Januário, expôs a insegurança que o torcedor tem com o time. Jogadores como Diego Souza, Eder Luis , Fernando Prass e o técnico Cristóvão Borges deixam o campo sob intensas vaias.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Agência O Globo
Alecsandro fica no chão reclamando de uma falta na derrota para o Cruzeiro

Eder e Prass foram responsáveis pelo primeiro gol cruzeirense no tropeço do fim de semana. O goleiro saiu jogando no fogo, o atacante não segurou a bola e, no contra-ataque, o time adversário abriu a contagem, com Montillo.

Nesta segunda-feira, Eder falou sobre o protesto. Segundo o camisa 7, as críticas só pioram o desempenho do time, pois gera intranquilidade e os jogadores passam a ter medo de errar.

Leia mais: Juninho assina com o Vasco por seis meses

“Se não apoiar, as coisas podem piorar. O torcedor tem que entender que contra uma equipe como a do Cruzeiro, isso vai acontecer em 90% dos casos. Se errar uma bola, eles vão lá, marcam, e se fecham. Aí a equipe fica querendo resolver as coisas de maneira rápida, mas se atrapalha. Por isso é importante incentivar”, disse Eder Luis.

Veja também: Recuperado da gripe, Juninho volta aos treinos no Vasco

Até bem pouco tempo, Rodolfo era o jogador mais perseguido pela torcida. O Vasco vencendo ou perdendo, bastava o zagueiro ter uma atuação irregular para que o torcedor manifestasse sua insatisfação com o zagueiro.

Contratado no começo da temporada, ele barrou Renato Silva e formou dupla com Dedé. Fora de forma, perdeu a posição. Demorou para Rodolfo cair nas graças da torcida. Mas aconteceu. Novamente dono da posição, marcou seu primeiro gol no sábado. O zagueiro pede que a arquibancada jogue a favor, se transformando no 12º jogador.

“Precisa ser o camisa 12 em qualquer situação. Eles têm que saber que estamos aqui correndo e nos dedicando. Ninguém está aqui de sacanagem. Aplaudir é muito melhor do que vaiar”.

Leia tudo sobre: VascoEder LuisRodolfo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG