Sara Winter, de 19 anos, protestava contra o turismo sexual fora do estádio em Kiev antes da partida entre Itália e Inglaterra

Integrante brasileira do Femen participa de protesto na Ucrânia e é detida
AP
Integrante brasileira do Femen participa de protesto na Ucrânia e é detida

Sara Winter, brasileira que faz parte do Femen foi presa em Kiev, na Ucrânia, neste domingo. Ela e outra integrante do grupo que protesta contra o turismo sexual foram detidas durante uma manifestação antes do jogo entre Itália e Inglaterra, válido pelas quartas de final da Eurocopa .

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

As duas mulheres protestavam com os seios à mostra. Além disso, exibiam no corpo a frase “Raped by Euro 2012” (Estuprada pela Euro 2012) e seguravam cartaz com a mensagem “Free Fuck” (Sexo Livre). Após chamarem a atenção do público que entrava no estádio, foram retiradas à força pelos policiais que estavam no local. 

De acordo com o programa "Fantástico", da TV Globo, as manifestantes detidas passariam a noite de domingo para segunda na cadeia.

Leia também: Com representante brasileira, Femen planeja tirar a roupa no país

O Femen já fez outras manifestações durante a atual edição da Eurocopa. A última havia acontecido na terça-feira, também em Kiev , antes do jogo entre Suécia e França. O protesto deste domingo, no entanto, foi o primeiro a contar com a participação da brasileira.

Antes do início da competição, Sara Winter – que criou este nome fictício para não expor a família – revelou que o grupo pretende fazer manifestações no Brasil nos próximos anos, durante a realização da Copa do Mundo e das Olimpíadas do Rio de Janeiro.

O que é o Femen?
O movimento não é especificamente contra eventos esportivos. Criado na Ucrânia em 2008 pelas jovens Oksana Shachko, Anna Hutsol e Sasha Shevchenko, surgiu para lutar pelos direitos das estudantes, mas rapidamente voltou sua atenção para questões como a prostituição e o turismo sexual, problemas especialmente agudos no leste europeu.

E é exatamente por isso que protestam contra a Euro 2012, que será realizada na Ucrânia e na Polônia. Propagandeado como estímulo ao desenvolvimento dos países sede, o torneio também traria, segundo as integrantes do Femen, um aumento no turismo sexual, mas os governos locais estariam negligenciando o problema.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.