Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Felipão admite superioridade corintiana “do princípio ao fim”

Apesar de ter escalado sua equipe quase completa, o treinador observou uma postura mais determinada do rival, que obteve o triunfo de virada

Gazeta |

AE
Felipão não gostou da postura do time

O técnico Luiz Felipe Scolari reconheceu que o Palmeiras teve um desempenho abaixo do esperado na derrota por 2 a 1 para o time reserva do Corinthians, neste domingo. Apesar de ter escalado sua equipe quase completa, o treinador observou uma postura mais determinada do rival, que obteve o triunfo de virada, no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Nos jogos contra o Palmeiras, o Corinthians tem sempre esta disposição e joga como se valesse um campeonato todo. Se quisermos ganhar deles, precisamos de uma disposição diferente. Não tivemos o mesmo empenho e a disciplina que apresentamos em outros jogos. O Corinthians foi melhor do princípio ao fim", afirmou.

Leia mais: Romarinho dá recado à torcida do Corinthians: "Essa é a minha cara"

O Palmeiras abriu o placar no Derby, com gol de Mazinho, aos três minutos do primeiro tempo. Mas, depois de ter exibido uma marcação eficiente nos dois jogos da Copa do Brasil contra o Grêmio, o Palmeiras afrouxou a defesa no clássico e levou a virada, em dois gols de Romarinho.

Veja também: Tite parabeniza olheiros pela chegada de Romarinho

"Em determinados momentos, analisamos o time que temos e a característica. Quem tinha de propor hoje (domingo) era o Palmeiras, que fez o gol e depois não foi a equipe que se defendeu corretamente, como tinha sido contra Vasco e Grêmio. Nossa equipe foi envolvida e não se achou mais", ponderou.

Felipão fez mistério durante a semana, mas escalou a maior parte de seus principais jogadores, poupando apenas Marcos Assunção, Thiago Heleno e Artur, enquanto o adversário estava com 11 reservas em campo. "Quem sabe houve a pressão pela vitória, por jogarmos contra um time em que a maioria não era de titulares. Existia a obrigação de ganhar e, muitas vezes, erraram passes e jogadas infantis", completou.

Leia tudo sobre: palmeirascorinthiansclássicofelipão

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG