Manifestação em Buenos Aires coloca em risco realização da primeira partida da final entre Corinthians e Boca Juniors, marcada para quarta-feira

EFE

La Bombonera, casa do Boca Juniors
Divulgação
La Bombonera, casa do Boca Juniors

A primeira partida da final da Libertadores entre Boca Juniors e Corinthians em La Bombonera, inicialmente programada para a próxima quarta-feira, pode mudar de data. Tudo por causa do anúncio de uma greve geral de caminhoneiros, que pretendem fazer uma grande manifestação em Buenos Aires.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A delegação do clube argentino voltou de Santiago, onde se classificou para a decisão após empate sem gols contra a Universidad do Chile, com dúvidas sobre a data da realização do jogo. A associação de caminhoneiros do país convocou mobilização a ser realizada na Praça de Maio, em frente a sede do governo argentino.

"Estamos cientes desse ato anunciado para quarta-feira. Vamos esperar o que diz a Conmebol", afirmou o presidente do Boca Juniors, Daniel Angelici. A intenção dos dirigentes do clube é transferir a decisão para o dia seguinte, na quinta-feira.

Leia também:  Com Boca pela frente, Tite revê argentinos, seus rivais prediletos

Além disso, há expectativa sobre a decisão dos órgãos de segurança do país, que podem pedir a interdição de La Bombonera nos próximos dias, após o lançamento de rojões e o uso de sinalizadores na partida de ida contra a Universidad do Chile; e pela agressão de um auxiliar de arbitragem, na derrota para o Arsenal, no último fim de semana pelo Campeonato Argentino.

Veja ainda: Primeira final de Libertadores contra o mais temido dos rivais anima Corinthians

Por causa das ocorrências, foi aberto um processo de investigação e todos os fatos estão sendo analisados pelo Comitê de Segurança da Argentina.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.