Países vivem um momento político delicado fora de campo por conta da crise financeira que assola o continente e se enfrentam pelas quartas de final da Euro 2012

Alemanha e Grécia entram em campo nesta sexta-feira por um lugar na semifinal da Euro 2012 . E mais do que isso. Fora do âmbito esportivo, os países vivem em pé de guerra e são os principais protagonistas na crise financeira do continente. Os gregos não têm dinheiro e querem renegociar as dívidas, enquanto os alemães, tutores financeiros e líderes da zona do Euro, não aceitam e pedem disciplina.

E MAIS:  Primeira fase da "Euro do gol de cabeça" supera tabu que já durava 24 anos

No entanto, os jogadores das duas seleções já avisaram que nem pensam em levar o assunto para dentro das quatro linhas, deixando a tensão política de lado num momento tão importante da competição. "Estamos focados apenas no jogo. Deixamos a política para os outros", disse o zagueiro alemão Holger Badstuber.

Holger Badstuber, zagueiro da Alemanha
Getty Images
Holger Badstuber, zagueiro da Alemanha

BLOG DO ALEMÃO: Alemanha e Grécia já se enfrentaram 8 vezes. Veja o retrospecto

"É bastante negativo que comecem a fazer histórias e a comparar o futebol e o esporte com a política. É apenas um jogo. Vamos jogar e nos divertir porque amamos o esporte, nada mais", comentou o atacante grego Giorgos Samaras, corroborando o discurso do rival Badstuber.

Confira todos os resultados da 1ª fase e os jogos das quartas de final da Euro

A chanceler alemã Angela Merkel já avisou que vai ao estádio acompanhar a partida de perto, dando um tempero a mais nas quartas de final. A alemã é uma figura extremamente impopular na Grécia por conta dos duros princípios de austeridade que ela impôs a Atenas em troca de um resgate de 130 bilhões de euros (cerca de R$ 337 bilhões), que um novo governo deve buscar renegociar.

VEJA TAMBÉM:  Técnico Joachim Löw diz que falta "instinto matador" para Alemanha

Fora dos gramados a situação entre as nações é bastante delicada e a partida está sendo chamada de "clássico da dívida" na imprensa europeia. Dentro de campo, o duelo coloca a favorita e 100% Alemanha contra a surpresa Grécia, que chegou desacreditada ao torneio e se classificou em uma chave complicada e equilibrada, com Rússia, República Tcheca e a anfitriã Polônia.

Samaras sabe da superioridade do rival e espera levar mais alegrias ao povo grego. "Não jogamos por nós próprios, não jogamos pela equipe, jogamos por 11 milhões de pessoas na Grécia que estão à espera de um sorriso, de uma razão para sair às ruas e celebrar. Acho que já lhes demos isso contra a Rússia”, disse o atacante.

Giorgios Samaras, atacante da Grécia
AP
Giorgios Samaras, atacante da Grécia

CONFIRA TAMBÉM: Uefa investigará 'conduta inadequada' da torcida alemã

Se a Grécia já entra como "zebra" nas quartas de final, a situação da equipe fica ainda mais difícil com os desfalques que o técnico português Fernando Santos tem. O experiente meia Karagounis  e o lateral Holebas estão suspensos, enquanto o zagueiro Avraam Papadopoulos está machucado.

Pelos lados da Alemanha, o técnico Joachim Löw terá todo seu elenco à disposição. As duas únicas dúvidas são no ataque e na defesa. Como Bender foi bem contra a Dinamarca, o comandante pode mantê-lo na lateral direita, mandando Boateng para o banco. E mesmo sendo o artilheiro do torneio com três gols, o centroavante Mario Gomez pode perder a vaga para o experiente Klose, que, de acordo com Löw, se movimenta mais e pode ser mais interessante para furar a defesa grega.

VEJA AS FOTOS:  Euro 2012 tem beijo na torcida, na camisa e até em treinador

Titular absoluto, o goleiro Manuel Neuer espera um rival agressivo na partida, não apenas se defendendo. "Conhecemos bem a Grécia, é uma equipe agressiva. Defensivamente são fortes e compactos e que depois sempre procuram sair para o ataque com passes longos e são muito perigosos em contra-ataques. Temos de estar preparados para isso", finalizou o camisa 1.

FICHA TÉCNICA
ALEMANHA X GRÉCIA 

Local : Arena Gdansk, em Gdansk (Polônia)
Data : 22 de junho de 2012, sexta-feira
Horário : 15h45 (de Brasília)
Árbitro : Damir Skomina (Eslovênia)
Assistentes : Primož Arhar e Matej Žunič (ambos da Eslovênia)
Assistentes adicionais : Slavko Vinčić e Matej Jug (ambos da Eslovênia)

ALEMANHA : Neuer, Boateng (Bender), Hummels, Badstuber e Lahm; Khedira, Schweinsteiger e Özil; Podolski, Thomas Müller e Mario Gomez (Klose). Técnico : Joachim Löw.

GRÉCIA : Sifakis; Torosidis, K. Papadopoulos, Sokratis e Tzavellas; Katsouranis, Makos e Maniatis; Salpingidis, Samaras e Gekas. Técnico : Fernando Santos.

*Com AFP e Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.