Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Atletas do São Paulo alegam "maior tristeza imaginável" e falam pouco

No desembarque após eliminação na Copa do Brasil, jogadores esquecem Sul-Americana e ressaltam importância de se recuperar no Brasileiro

Gazeta |

Gazeta Press
Lucas entra no ônibus do São Paulo após desembarque em Congonhas

Os jogadores do São Paulo desembarcaram no aeroporto de Congonhas nesta quinta-feira bem protegidos. Além dos muitos seguranças que cercavam cada um deles, o presidente Juvenal Juvêncio apareceu primeiro e atraiu a maioria dos presentes. Os atletas que aceitaram dar entrevistas foram curtos para relatar a frustração com a eliminação na Copa do Brasil.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"A tristeza é a maior que podem imaginar", comentou Denis, que tinha a expectativa de ser o primeiro goleiro reserva no clube a ser campeão como titular desde 1997, quando Rogério Ceni assumiu a posição. O inédito título da competição na história do clube também não veio, para lamentação do elenco.

Leia mais: Juvenal apoia Leão após eliminação, mas vê trabalho 'razoável'

"É difícil falar. Tomamos um baque, não foi fácil. Foi uma noite complicada. Agora é melhor ficar quieto e entender o momento", indicou Cícero no dia seguinte à derrota por 2 a 0 para o Coritiba que pôs fim à trajetória são-paulina no torneio nas semifinais depois de vitória por 1 a 0 na ida, no Morumbi.

Veja também: "Sofrimento se tornará alegria", diz diretor do São Paulo após eliminação

Ao falar de futuro, os jogadores ressaltaram a importância de uma boa campanha no Campeonato Brasileiro. No momento, o elenco parece até esquecer que, no segundo semestre, começa a Copa Sul-americana para a equipe e o título neste torneio continental vale a vaga na Libertadores que todos almejam no clube.

E ainda: Lucas prevê pressão maior, mas Leão tranquiliza e cita até Catar

O foco agora é na Portuguesa, adversária de sábado. Uma vitória no Canindé, melhora a campanha do são Paulo, atualmente em sexto lugar no Brasileiro, a quatro pontos do líder Vasco. "Precisamos levantar a cabeça e trabalhar. O ano não acabou, podemos dar a volta por cima. No sábado teremos um jogo muito importante e precisamos destes três pontos", apontou Lucas.

"Está sendo muito difícil, mas temos que erguer a cabeça. O que passou, passou, não tem como mudar. Precisamos nos recuperar de qualquer jeito agora no Campeonato Brasileiro, é o único caminho", reforçou Denis, um dos que, aparentemente, não lembram da Copa Sul-americana.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG