No desembarque após eliminação na Copa do Brasil, jogadores esquecem Sul-Americana e ressaltam importância de se recuperar no Brasileiro

Lucas entra no ônibus do São Paulo após desembarque em Congonhas
Gazeta Press
Lucas entra no ônibus do São Paulo após desembarque em Congonhas

Os jogadores do São Paulo desembarcaram no aeroporto de Congonhas nesta quinta-feira bem protegidos. Além dos muitos seguranças que cercavam cada um deles, o presidente Juvenal Juvêncio apareceu primeiro e atraiu a maioria dos presentes. Os atletas que aceitaram dar entrevistas foram curtos para relatar a frustração com a eliminação na Copa do Brasil .

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"A tristeza é a maior que podem imaginar", comentou Denis , que tinha a expectativa de ser o primeiro goleiro reserva no clube a ser campeão como titular desde 1997, quando Rogério Ceni assumiu a posição. O inédito título da competição na história do clube também não veio, para lamentação do elenco.

Leia mais: Juvenal apoia Leão após eliminação, mas vê trabalho 'razoável'

"É difícil falar. Tomamos um baque, não foi fácil. Foi uma noite complicada. Agora é melhor ficar quieto e entender o momento", indicou Cícero no dia seguinte à derrota por 2 a 0 para o Coritiba que pôs fim à trajetória são-paulina no torneio nas semifinais depois de vitória por 1 a 0 na ida, no Morumbi.

Veja também: "Sofrimento se tornará alegria", diz diretor do São Paulo após eliminação

Ao falar de futuro, os jogadores ressaltaram a importância de uma boa campanha no Campeonato Brasileiro. No momento, o elenco parece até esquecer que, no segundo semestre, começa a Copa Sul-americana para a equipe e o título neste torneio continental vale a vaga na Libertadores que todos almejam no clube.

E ainda: Lucas prevê pressão maior, mas Leão tranquiliza e cita até Catar

O foco agora é na Portuguesa, adversária de sábado. Uma vitória no Canindé, melhora a campanha do são Paulo, atualmente em sexto lugar no Brasileiro, a quatro pontos do líder Vasco. "Precisamos levantar a cabeça e trabalhar. O ano não acabou, podemos dar a volta por cima. No sábado teremos um jogo muito importante e precisamos destes três pontos", apontou Lucas .

"Está sendo muito difícil, mas temos que erguer a cabeça. O que passou, passou, não tem como mudar. Precisamos nos recuperar de qualquer jeito agora no Campeonato Brasileiro, é o único caminho", reforçou Denis, um dos que, aparentemente, não lembram da Copa Sul-americana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.