De acordo com Adriano Galliani, meia brasileiro "custa caro e tem mais três anos de contrato a condições altíssimas"

Kaká comemora gol pelo Real Madrid
AP
Kaká comemora gol pelo Real Madrid

O Milan não está interessado na volta de Kaká. Pelo menos é o que Adriano Galliani, vice-presidente do clube, afirmou nesta terça-feira. De acordo com Galliani, o brasileiro custa caro e dificlmente vai se transferir para outro país.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"É impossível que ele saia da Espanha, e ainda tem três anos de contrato a condições altíssimas", disse. "Poderia ir para outros países, mas não à Itália, onde custaria o dobro."

Leia também:  Investigação faz Itália punir 21 clubes e 52 jogadores

Segundo a imprensa italiana, o Real Madrid teria oferecido Nuri Sahin e Lassana Diarra em troca de Kevin-Prince Boateng. Ao ter sua proposta rejeitada, o clube espanhol estaria disposto a incluir Kaká na proposta pelo ganês. O rumor foi desmentido por Galliani.

Veja ainda:  Flamengo revela interesse no italiano Del Piero, ex-atacante da Juventus

"O assédio do Real Madrid a Boateng existiu apenas nos jornais. Houve alguns contatos, mas nada importante", afirmou.

Leia mais sobre futebol italiano no blog Tripletta

Atualmente reserva do Real Madrid, Kaká viveu no Milan o auge da carreira. Durante sua passagem pelo clube italiano, foi campeão nacional em 2004 e conquistou a Liga dos Campeões em 2007, mesmo ano em que foi eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa.

O vice-presidente do Milan também se disse "tranquilo" agora que o presidente e proprietário do clube, Silvio Berlusconi, declarou que o brasileiro Thiago Silva não será vendido ao PSG. O time francês tinha oferecido US$ 58 milhões (cerca de R$ 119,5 milhões) pelo zagueiro.

*Com EFE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.