Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Mano foge de briga entre Andrés e Laor e diz que seleção não cansou Neymar

Técnico da seleção diz que últimos amistosos da equipe nacional não foram suficientes para esgotar o atacante

Francisco De Laurentiis - iG São Paulo | - Atualizada às

Depois de o presidente do Santos, Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro (Laor), ter afirmado que a última série de amistosos da seleção brasileira (com jogos na Alemanha e nos Estados Unidos) prejudicou a condição do atacante Neymar para as semifinais da Libertadores, o técnico Mano Menezes se pronunciou sobre o assunto nesta terça-feira, durante evento em São Paulo, mas evitou entrar na briga entre o diretor de seleções da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Andrés Sanchez, e o presidente santista.

Quem tem razão nesta história: Andrés ou Laor? Deixe seu comentário!

Francisco De Laurentiis
Mano fugiu de polêmicas com Neymar nesta terça

"O bate-boca é entre Andrés e Luís Álvaro. Se o Muricy (Ramalho) tivesse reclamado (do cansaço de Neymar) comigo, eu responderia. As portas e o telefone do técnico da seleção estarão sempre abertos a quem quiser discutir a área técnica. Área diretiva tem que ser resolvida entre diretores, e como quem falou (sobre Neymar) foi o presidente do Santos, quem tem que responder é o Andrés", disse Mano, para em seguida negar que os amistosos da seleção teriam exaurido Neymar.

VEJA TAMBÉM: Luis Alvaro diz que seleção prejudica Santos e Neymar

"O Neymar jogou apenas três jogos, e nós atuamos a cada seis dias, o que não é sufuciente para desgastar ninguém. Se o Neymar tivesse ficado no Brasil, teria desgastado mais, por causa da maratona do Santos. Mentalmente, não jogamos nada tão decisivo a ponto de causar um desgaste mental no Neymar. Tem que ter calma, entender o que está sendo decidido entre Santos e Corinthians, nessa hora o pessoal fala coisas para desequilibrar o outro lado", completou o treinador da seleção brasileira, que não estará no Pacaembu para o duelo de alvinegros, mas assegurou que verá a partida pela televisão.

E MAIS: Andrés critica Laor e diz que, se ele quiser, Neymar não será mais convocado

Luís Álvaro de Oliveira reclamou do fato de Mano não ter chamado jogadores do Corinthians para últimos amistosos da seleção, acusando o comandante de favorecer o time alvinegro antes do primeiro duelo da semifinal da Libertadores, no qual o time dirigido por Tite abriu vantagem de 1 a 0 no duelo de ida, na última quarta, na Vila Belmiro. A polêmica sobre o assunto ficou maior depois que Andrés Sanchez, ex-presidente do Corinthians, afirmou que, caso Laor deseje, Neymar não será mais convocado para a seleção brasileira.

Divulgação
Neymar, o protagonista da discussão: atacante está confirmado para pegar o Corinthians na quarta

O clube da Vila Belmiro teve o goleiro Rafael e o atacante Neymar, além do meia Paulo Henrique Ganso (cortado depois por causa de cirurgia no joelho), convocados para estes últimos amistosos que o Brasil realizou, enquanto o Corinthians não teve nenhum atleta chamado. Para Mano Menezes, a troca de farpas entre CBF e o Santos é "chata", mas o treinador diz estar focado apenas na seleção brasileira.

CONFIRA AINDA: Andrés diz que Santos é favorito contra o Corinthians na Libertadores

"Chateia um pouco (a troca de declarações), sem dúvida nenhuma. Mas tenho que fazer o certo (convocar os jogadores do Santos). No Brasil, infelizmente, fazer o certo dá muito trabalho. Não posso policiar o que as pessoas pensam e falam. Isso não cabe a mim. O que cabe a mim é fazer uma nova seleção. Essa era a ideia do Ricardo Teixeira quando estava na presidência da CBF e também é a do novo presidente (José Maria Marin)", disse.

Quem avança: Corinthians ou Santos? Entre na torcida virtual e comente

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG