Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Sampaio classifica como positivo silêncio de Felipão após empate

Incomodado com a arbitragem, treinador do Palmeiras preferiu não dar entrevistas após o empate com o Vasco

Gazeta |

Francisco De Laurentiis
Cesar Sampaio, gerente de futebol do Palmeiras

O gerente de futebol do Palmeiras, César Sampaio, considerou positiva a decisão do técnico Luiz Felipe Scolari de não conceder entrevistas após o empate com o Vasco, neste domingo. Incomodado com a arbitragem, que não teria marcado um pênalti em cima de Barcos, o comandante apenas "preservou a instituição", segundo o ex-atleta.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

“Ele (Felipão) já tem alguma experiência no sentido de que, no calor do término da partida, em um lance que a gente entende que poderia fazer a diferença, emocionalmente estamos com os ânimos bem acirrados e uma palavra errada pode gerar uma punição”, explicou o dirigente. “Acho que é mais até para preservar a instituição. Temos que agora trocar o chip para uma competição que estamos bem e que viemos de um grande jogo, como foi diante do Grêmio”, acrescentou.

Acompanhe o Brasileirão em tempo real e com estatísticas no aplicativo iG Futebol

Scolari tenta evitar ao máximo comentar sobre a arbitragem, pois já foi punido em outras oportunidades por este motivo. Diante deste cenário, Sampaio entendeu a posição de seutreinador, que foi para o ônibus da delegação palmeirense logo após a partida, onde aguardou a chegada do restante do elenco.

Leia também: Revoltado com árbitro, Felipão não dá entrevista após empate com o Vasco

“É melhor, até conhecendo o Felipão bem. Esse erro (da arbitragem) pode não só nos prejudicar na perda de dois pontos, mas poderíamos perder nosso técnico por um número grande de jogos. Isso o grupo sentiria falta, do nosso líder no banco”, completou.

Veja ainda: Barcos reclama após empate do Palmeiras e vê falha do goleiro Bruno

No confronto com o Vasco, o auxiliar do pentacampeão mundial, Murtosa, havia sido expulso no decorrer do segundo tempo. A arbitragem, porém, não foi o único assunto que gerou irritação: o gol de empate do Cruz-maltino, na falta cobrada por Juninho Pernambucano no canto em que Bruno estava, gerou críticas do atacante Barcos ao camisa 1.

E mais: Palmeiras ainda aguarda "poeira assentar", mas não quer vender Valdivia

Sampaio, por sua vez, colocou panos quentes na situação e pediu para que os problemas sejam resolvidos internamente. A ideia é manter o bom clima, uma vez que o clube está próximo de definir a possível classificação à final da Copa do Brasil. Nesta quinta, novamente na Arena Barueri, o Verdão pode até perder por um gol de diferença frente ao Grêmio, que consegue chegar à decisão do torneio.

Entre para a torcida virtual do Palmeiras

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG