Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Palmeiras ainda aguarda "poeira assentar", mas não quer vender Valdivia

Time tenta convencer o meia, que fica até o fim da Copa do Brasil, a cumprir seu contrato

iG São Paulo |

Após sofrer com o trauma de um sequestro, Valdivia já assegurou que ficará no Palmeiras pelo menos até o fim da Copa do Brasil, mas a intenção do time, segundo o gerente de futebol César Sampaio, é que o meia fique até o término de seu contrato, em 2015.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"O Valdivia não está à venda. Não estamos disponibilizando ele. O nosso esforço, até o Felipão já conversou com ele, é para que fique. Tem coisas muito vivas ainda, temos que esperar a poeira assentar e tomar a decisão de maneira mais equilibrada. O emocional dele ainda está muito abalado", disse o dirigente, pouco antes do empate entre Palmeiras e Vasco, no domingo, pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Leia mais: Em jogo de golaços, Vasco arranca empate contra o Palmeiras e segue líder

Francisco De Laurentiis
Em coletiva, Valdivia disse que ficou abalado com o sequestro que ele e sua mulher sofreram

A maior dificuldade para a permanência de Valdivia é a insegurança da família. Sua mulher, que está no Chile desde o sequestro, já declarou que não quer voltar ao Brasil. Entretanto, Sampaio ressalta que o camisa 10 só sai se houver uma compensação financeira ao clube.

Veja também: Com dores no joelho direito, Valdivia não é relacionado

"Temos uma responsabilidade de, se houver uma saída, nosso parceiro tem que concordar com isso e aceitar os números para que possa ser negociado. Se ele considerar o ambiente insustentável e considerar ir embora, temos que ser remunerados, pois houve um investimento feito pelo investidor. Mas não podemos trabalhar com hipóteses", emendou.

E ainda: Valdivia fica no Palmeiras até o fim da Copa do Brasil

Se a ideia do Palmeiras é manter o jogador, o empresário e conselheiro do Palmeiras Osório Furlan Júnior, que detém 36% dos direitos do chileno, declarou recentemente que considera este um bom momento para vendê-lo. "Se conseguir 60% ou 70%, já vai ser melhor do que ficar com o jogador se desvalorizando. É uma boa oportunidade para vender. E vimos que não houve danos físicos para ninguém, só na parte mental", disse,.

Mesmo com as divergências, Valdivia já voltou aos treinos e ainda pode ajudar o clube na Copa do Brasil. No próximo jogo, contra o Grêmio, porém, deve ficar de fora já que sentiu dores no joelho durante os treinamentos.

Ajude o Palmeiras a aumentar sua torcida virtual

Leia tudo sobre: PalmeirasValdivia

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG