Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Elenco do Palmeiras minimiza atrito e declara paz entre Bruno e Barcos

Segundo jogadores do time, polêmica sobre erro do goleiro não afetou o ambiente do grupo

Gazeta | - Atualizada às

Futura Press
Juninho bate a falta que deu o empate ao Vasco e originou a polêmica entre Bruno e Barcos

A discussão entre o goleiro Bruno e o atacante Hernán Barcos ficou no passado do Palmeiras. Este é o discurso do elenco do técnico Luiz Felipe Scolari, na reapresentação do grupo na Academia de Futebol, na tarde desta segunda-feira. O lateral direito Cicinho isenta o arqueiro de falha na cobrança de falta de Juninho Pernambucano, mas entende as críticas do argentino ao colega no empate por 1 a 1.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"É difícil falar. O Bruno estava no gol e tinha vários jogadores do Vasco na frente dele. Além disso, ter um batedor como o Juninho é complicado, mas faz parte do jogo. Quando eu erro, também vêm três ou quatro xingando na minha orelha", afirmou o ala.

Leia mais: Assunção e Luan passam por exames, e Valdivia só corre no campo

Na tarde de domingo, o Palmeiras abriu o placar, com gol de Mazinho. Porém, Juninho Pernambucano empatou o jogo, ao cobrar falta no canto em que Bruno estava posicionado. Porém, o goleiro havia dado um passo para o outro canto, em que estava a barreira, e não conseguiu voltar a tempo para defender.

Veja também: Palmeirenses esgotam ingressos para semifinal da Copa do Brasil

Barcos não gostou da posição do goleiro e reclamou da jogada. Depois do jogo, o argentino afirmou que o goleiro falhou, pois não deveria ter tentado adivinhar o canto do chute. Bruno assumiu que errou no lance, e Cicinho não condenou o argentino por ter feito críticas ao colega."Tem jogador que prefere se expressar, enquanto outros saem calados. É normal reclamar com quem você acha que falhou. Mas eles conversaram no vestiário e está tudo normal", afirmou o lateral.

E ainda: Após críticas de Barcos, Bruno confessa erro em gol do Vasco

Assim como Cicinho, o zagueiro Maurício Ramos também minimizou o episódio e alegou que o ambiente não foi abalado com a discussão."É uma coisa normal, quem entra em campo quer ganhar e a cobrança vem. Se não fosse o Barcos, iria outro (reclamar). Cada um tem seu pensamento, e o Bruno foi se justificar com ele, hoje estão dando risada", concluiu.

Entre para a torcida virtual do Palmeiras:

Leia tudo sobre: palmeirasbarcosbrunocicinhomaurício ramosbarcosvascocampeonato brasileiro 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG