Meia admira a disposição do companheiro de seleção para honrar os seus compromissos de marketing sem ter o desempenho prejudicado nos gramados

Companheiro de seleção brasileira, Lucas , apenas seis meses mais novo do que Neymar , admira o atacante por um talento além do mostrado em campo. O jogador do São Paulo se surpreende com a capacidade do colega do Santos em aliar compromissos de marketing sem, em sua visão, ter o desempenho prejudicado nas partidas.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores 

Lucas admira a disposição do companheiro de seleção brasileira, Neymar
AP
Lucas admira a disposição do companheiro de seleção brasileira, Neymar

"Um jogador sente mais que o outro, mas o Neymar tem um organismo espetacular pelo tanto de coisa que faz e ainda arrebentar nos jogos. É inexplicável o que ele tem no corpo", opinou Lucas , ciente das dificuldades enfrentadas pelo amigo. "Não só os jogadores mais velhos, mas os mais jovens sofrem também com essa rotina de jogos, treinos e ainda mais com viagens, os voos são bem cansativos e atrapalham bastante".

Leia mais:  Fã e amigo, Lucas prevê Ronaldinho "mordido" diante do São Paulo

Em defesa do camisa 11 comandado por Muricy Ramalho, o atleta do Tricolor culpa o adversário como responsável pela atuação sem destaque de Neymar na primeira semifinal da Libertadores. "Foi um jogo atípico. O Corinthians tem uma marcação incrível, é um time muito bem postado, compactado, dificulta muito a vida de jogadores como eu e ele, que temos como característica pegar a bola e partir para cima."

Veja também: Luis Fabiano prevê dor na perna, mas cumpre obrigação e encara Atlético-MG

A preocupação em relação aos efeitos de uma agenda lotada, porém, existe também em Lucas . O jogador conta que tenta ter cautela para seguir um planejamento que não o prejudique. "O cansaço tem que ser bem trabalhado e pensado. Precisamos descansar e estar inteiros na hora da partida", disse Lucas.

E mais:  Leão descarta poupar titulares e quer "estragar lua de mel" do Atlético-MG

No seu caso, contudo, o desgaste não é problema. O meia-atacante de 19 anos admite que estava cansado contra o Coritiba, principalmente após a expulsão de Paulo Miranda, mas, como sempre se recusou a pedir para sair. Por isso, conseguiu executar a jogada individual que resultou no gol da vitória por 1 a 0 na primeira semifinal da Copa do Brasil.

E são posturas como essa, que ele já havia tido no domingo ao pedir para enfrentar o Santos horas depois de voltar dos Estados Unidos, que o torcedor pode esperar de Lucas . "Só em uma situação muito crítica, quando eu estiver muito cansado e ver que não dá mais, vou pedir para sair. Minha juventude ajuda. Se vai ser um risco, o Leão e o médico que definem. Estou pronto para qualquer batalha", sentenciou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.