Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ucrânia enfrenta boicote de países da UE na primeira partida pela Euro 2012

Em protesto político, Inglaterra, França e Suécia não enviaram seus governantes para estreia da anfitriã

Reuters |

Getty Images
Yevhen Konoplyanka da Ucrânia e Sebastian Larsson da Suecia disputam a bola

A Ucrânia, coanfitriã da Euro 2012 com a Polônia, enfrentou um boicote de Suécia, Inglaterra e França devido a seu histórico negativo sobre democracia e direitos humanos nesta segunda-feira, ao sediar o primeiro jogo do torneio de futebol no país.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

A Suécia, que tem sido crítica contumaz da condenação e prisão da ex-premiê ucraniana Yulia Tymoshenko, disse que não estava enviando nenhum ministro para a sua partida contra o time da casa no Estádio Olímpico de Kiev.

Leia mais: Protesto de mulheres seminuas marca início da Eurocopa em Varsóvia

Inglaterra e França, aliadas da Suécia na União Europeia, se enfrentaram na cidade de Donetsk, na Ucrânia, sem nenhum dos seus governantes presentes, em uma afronta ao presidente ucraniano, Viktor Yanukovich. Ambos e a Suécia serão representados por seus embaixadores nos jogos desta sexta.

Veja também: França supera retranca e arranca empate contra a Inglaterra na estreia da Euro

O jogo de abertura da Ucrânia trará alguma animação para a ex-república soviética apaixonada por futebol, cuja imagem foi prejudicada por má publicidade sobre o caso Tymoshenko e acusações de racismo entre os torcedores.

E ainda: Croácia bate a Irlanda e assume a ponta do grupo C, mesmo de Espanha e Itália

O ministro dos Esportes, Borys Kolesnikov, convocou nesta segunda-feira os ucranianos a pendurar bandeiras nacionais em suas janelas e colocar flâmulas em seus carros para apoiar a seleção nacional, azarã em uma festa de futebol que conta com as melhores equipes da Europa.

Veja todas as notícias sobre a Euro 2012

Encontrando-se com torcedores suecos em Kiev, o primeiro-ministro ucraniano, Mykola Azarov, apertou a mão de um torcedor e disse: "Vamos fazer uma aposta. Você a favor da Suécia, eu a favor da Ucrânia. Eu vou te dar uma garrafa de cerveja se nós perdermos".

Milhares de ucranianos, lado a lado com os visitantes suecos, vão assistir ao jogo em grandes telas de TV em uma zona de torcedores no centro de Kiev, que tem sido um grande sucesso a cada noite desde o início do torneio, com venda de bebidas e lanches. A administração da cidade disse que até segunda-feira de manhã 30.000 litros de cerveja e dois quilômetros de linguiça tinham sido vendidos.

Na cidade de Dnipropetrovsk, uma explosão em um bonde, que feriu nove pessoas, causou um temor de segurança. Na mesma cidade , quatro explosões feriram cerca de 30 pessoas em abril. Mas as autoridades locais disseram que a explosão desta segunda foi causada por um acidente.

Veja fotos da partida entre França e Inglaterra:

O boicote não-oficial de três potências da UE serve de lembrete de que o histórico de Yanukovich em matéria de direitos humanos e democracia poderia desqualificar seu país de entrar no clube de elite das democracias da UE.

Dinamarca e Holanda, também membros da União Europeia, adotaram uma abordagem diferente e enviaram seus ministros para assistir a partida na Ucrânia, no sábado. Mas eles aproveitaram a ocasião para se encontrar com vítimas de suposta tortura policial e discutir a homofobia e a necessidade de um sistema judiciário independente na Ucrânia.

O boicote por aliados da EU, que também incluem a Alemanha, visa garantir a libertação de Tymoshenko, principal rival de Yanukovich.

Ela foi condenada a sete anos de prisão em outubro passado por abuso de poder e, mesmo com o Ocidente afirmando que seu julgamento foi politicamente motivado, Yanukovich não mostrou nenhum sinal de ceder às pressões para libertá-la.

Ela agora está sendo tratada em uma clínica de Kharkiv para problemas crônicos na coluna e diz que foi maltratada fisicamente pelos guardas da prisão em abril, uma acusação que as autoridades negam.

Leia tudo sobre: euro 2012ucrâniasuéciainglaterrafrança

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG