Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Corinthians tem pior início de um campeão brasileiro em 40 anos

Desde 1972 um defensor de título não tinha aproveitamento tão ruim como o corintiano atual

iG São Paulo |

Gazeta Press
Time do Corinthians não engrenou no Brasileirão

Com reservas em três das quatro rodadas que disputou neste Brasileirão, o Corinthians , atual campeão do torneio, apresenta o pior aproveitamento de um defensor do título na história do torneio. O único ponto conquistado em quatro jogos iguala o desempenho corintiano ao do Atlético-MG de 1972, que também perdeu três jogos e empatou um nas quatro primeiras que disputou no ano seguinte ao seu título brasileiro.

Leia também: Grêmio prevalece sobre o Corinthians e afunda atual campeão

O desempenho das duas equipes é quase idêntico. Ambas perderam as duas primeiras partidas por 1 a 0, empataram a terceira por 1 a 1 e na quarta voltaram a perder. O Atlético-MG por 1 a 0 e o Corinthians por 2 a 0, neste domingo, para o Grêmio.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O Atlético-MG reagiu só na quinta rodada daquele ano quando venceu o ABC por 2 a 1. O Corinthians tem a chance de não se isolar nesta disputa pelo pior início de um campeão brasileiro no domingo, contra a Ponte Preta, em Campinas.

E mais: Willian vê situação desagradável: “Nosso lugar é lá em cima”

Em 1972 (em outra fórmula de disputa, diga-se) o Atlético-MG terminou o Brasileiro na 11ª colocação. O atual momento corintiano é uma contradição ao desempenho da equipe em 2011, quando iniciou o Brasileirão de forma arrasadora (vencendo nove de 10 partidas) e arrancando para o título.

Tite não está satisfeito com o desempenho da equipe, mas acredita que sua escolha por escalar reservas nas derrotas para Fluminense, Atlético-MG e Grêmio era justificável, já que o time divide atenção com a Libertadores. Os titulares só atuaram contra o Figueirense, na penúltima rodada, quando mesmo com um jogador a mais cederam o empate por 1 a 1.

“Vejo a pressão de ter que recuperar esses pontos perdidos. Tenho que cobrar o desempenho do time. Mas precisamos priorizar uma competição, não podemos ganhar tudo na vida. As duas competições (Libertadores e Brasileirão) têm um tamanho enorme, mas temos que priorizar o que mais importa para a história do clube”, disse o treinador depois da derrota em Porto Alegre.

Leia tudo sobre: corinthiansbrasileirão 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG