Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Vasco vence Bahia e mantém 100% de aproveitamento no Brasileirão

Juninho e Diego Souza fazem os gols da vitória por 2 a 1, a quarta seguida na competição

Hilton Mattos - iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

O Vasco mais uma vez foi implacável. Neste domingo, em Pituaçu, Salvador (BA), o time derrotou o Bahia por 2 a 1, arrancando sua quarta vitória em quatro jogos no Campeonato Brasileiro. Única equipe invicta e com 100% de aproveitamento, chega a 12 pontos na competição – dois a mais que o vice-líder Atlético-MG. Juninho Pernambucano e Diego Souza marcaram os gols cruzmaltinos - Júnior descontou nos créscimos. O próximo compromisso é contra o Palmeiras, dia 17, em São Paulo.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

O Vasco entrou em campo com algumas modificações. A primeira delas, inesperada. Fágner viajou com a delegação, mas foi vetado em razão de dores no tornozelo direito. O volante Allan foi improvisado na posição. Quem também atuou improvisado foi Felipe. Mesmo recuperado de um estiramento muscular, Thiago Feltri foi mantido no banco, por opção do técnico Cristóvão Borges.

AE
Juninho Pernambucano comemora gol marcado contra o Bahia


Acompanhe o Brasileirão em tempo real e com estatísticas no aplicativo iG Futebol

Na defesa, Dedé voltou a ser relacionado depois de dois meses, mas não começou jogando. O treinador preferiu deixá-lo no banco. A zaga foi formada por Rodolfo e Renato Silva. A presença do Mito na viagem valeu para ele ir se ambientando. Só que uma contusão de Rodolfo, no segundo tempo, antecipou o retorno do zagueiro titular.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Foram pequenas modificações na equipe. Nada que fizesse o Vasco perder o rumo. Pelo contrário. O caminho para o gol chegou pelos pés de Juninho Pernambucano. Aos sete minutos, o Reizinho, em cobrança de falta, acertou o ângulo direito de Marcelo Lomba, que, ajoelhado, apenas viu a bola estufar a rede sem nada poder fazer: 1 a 0.

Jogando em casa, o Bahia não se entregou. Passou a pressionar o Vasco buscando o empate a todo custo. Se o árbitro tivesse assinalado pênalti de Rodolfo em Lulinha, aos 17, os donos da casa poderiam ter igualado o marcador. Mas Anderson Daronco ignorou a jogador, apesar da reclamação dos jogadores.

O lance acendeu o Bahia, que corria perigo nos contra-ataques. Num deles, o Vasco quase fez o segundo. Depois de uma bela jogada de Diego Souza pela esquerda, Alecsandro escora de cabeça. A bola caprichosamente bate na trave e a defesa afasta o perigo.

Mas era o Bahia que mandava no jogo. A diferença é que do lado vascaíno os jogadores são mais habilidosos. Lulinha teve a chance de empatar em duas oportunidades seguidas, sendo que numa delas a bola tocou na rede pelo lado de fora.

Na sequência da jogada, Alecsandro retribuiu o passe para Diego Souza. Só que desta vez o camisa 10, em grande estilo, caminhou com a bola, livrou-se de um marcador com um drible de corpo e, na saída de Lomba, tocou por cima, um golaço: 2 a 0, aos 31. Foi o primeiro gol de Diego no Brasileirão. E, como de costume, ele se redimiu das atuações entre altos e baixos com um belo gol.

No segundo tempo, o Bahia voltou com a força toda. Fernando Prass teve que trabalhar bastante para impedir o gol adversário. A bola passou a chegar à sua área com muito mais frequência. E o goleiro precisou intervir com arrojo para manter o resultado.

A grande notícia para a torcida vascaína na segunda etapa foi a entrada do zagueiro Dedé no lugar de Rodolfo. Foram dois meses de espera. O jogador não comprometeu. Com a pressão da equipe baiana, Cristóvão trocou Diego por Carlos Alberto, na tentativa de equilibrar o meio-campo. O meia chegou a marcar um gol, mas estava impedido.

O Bahia promoveu três alterações. Entraram Júnior, Ciro e Magno. Saíram Lulinha, Fahel e Diego. A blitz continuou, ao passo que o Vasco tocava a bola. Para proteger mais a defesa, Cristóvão substituiu Felipe por Thiago Feltri. O panorama do jogo passou a ser ataque contra defesa. Até que Júnior, aos 49, descontou: 2 a 1.

FICHA TÉCNICA – BAHIA 1 x 2 VASCO
Local: Estádio Pituaçu, Salvador (BA)
Data: 10 de junho de 2012, domingo
Horário: 16h (Horário de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (SC/Fifa) e Nadine Camara (SC)
Cartões amarelos: Titi, Jones, Fahel, Ciro, Juninho Pernambucano e Fellipe Bastos 

GOLS
Vasco:
primeiro tempo – Juninho Pernambucano (7) e Diego Souza (31)
Bahia: segundo tempo - Júnior (49)

BAHIA: Marcelo Lomba; Fabinho, Danny Morais, Titi e Ávine; Fahel (Ciro), Diones, Gabriel e Diego (Magno); Jones e Lulinha (Júnior)

Técnico: Falcão

VASCO: Fernando Prass; Allan, Renato Silva, Rodolfo (Dedé) e Felipe (Thiago Feltri); Nilton, Fellipe Bastos, Juninho Pernambucano e Diego Souza (Carlos Alberto); Eder Luis e Alecsandro
Técnico: Cristóvão Borges

Leia tudo sobre: vascobahiabrasileirão 2012

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG