Tamanho do texto

Com o resultado, o Atlético-MG  assume a liderança provisória do Campeonato Brasileiro e deixa o Palmeiras na zona do rebaixamento

O Palmeiras não poderia estar em situação pior antes da semifinal da Copa do Brasil. Na noite deste sábado, o Atlético-MG teve a estreia do meia-atacante Ronaldinho Gaúcho para vencer o Palmeiras por 1 a 0, no estádio do Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro. Apesar da boa partida do ex-flamenguista, quem definiu o jogo foi o atacante Jô, autor do único gol.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Assista ao gol da vitória do Atlético-MG sobre o Palmeiras

O time do técnico Cuca comemora o início da trajetória com o pentacampeão e, de quebra, assume a liderança provisória do Nacional, com dez pontos. Já o Palmeiras amarga um início complicado de Brasileirão e ainda corre o risco de terminar a rodada na lanterna, pois pode ser ultrapassado no domingo por Corinthians, Náutico e Portuguesa.

Veja a classificação do Campeonato Brasileiro

Neste sábado, o Palmeiras não pôde contar com o meia Valdivia, que viajou para o Chile depois de ter sofrido um sequestro relâmpago na capital paulista. Daniel Carvalho assumiu a vaga do Mago. Outras duas novidades na equipe foram as entradas de Thiago Heleno e Felipe.

Agora, o Palmeiras tenta esquecer a má fase no Brasileirão para pensar na primeira partida da semifinal da Copa do Brasil, na noite de quarta-feira, contra o Grêmio, no estádio Olímpico. Já pelo Campeonato Brasileiro, o time do Palestra Itália volta a jogar no domingo, dia 17, diante do Vasco, na Arena Barueri. Na mesma data, o Atlético retorna à capital paulista para encarar o São Paulo, no Morumbi.

O jogo:

O início da partida deste sábado foi permeado por faltas perigosas dos dois lados. A primeira infração foi a favor do Atlético, na meia-esquerda, mas Ronaldinho Gaúcho desperdiçou ao mandar direto para fora. Do outro lado, também pela esquerda, Marcos Assunção cobrou para a segunda trave, onde Henrique apareceu atrás da zaga e ajeitou de peito. Porém, Barcos furou ao tentar girar para chutar.

Na sequência, o Palmeiras teve ainda mais duas faltas em boas condições, mas Daniel Carvalho e Marcos Assunção desperdiçaram. O time mandante começou o duelo exercendo marcação na saída de bola atleticana, dificultando o trabalho da equipe dirigida pelo técnico Cuca. Enquanto isso, Márcio Araújo acompanhava Ronaldinho Gaúcho pelo campo todo.

Porém, aos poucos, o Atlético-MG aprendeu a se livrar da estratégia alviverde e se adiantou em campo. Aos 16, Ronaldinho Gaúcho deixou Jô na cara do gol, mas o árbitro assinalou impedimento do atacante. O sistema ofensivo mineiro passou a dar mais trabalho aos donos da casa, e Bernard quase aproveitou espaço nas costas de Henrique, mas não conseguiu completar.

Ronaldinho abraça Felipão
Futura Press
Ronaldinho abraça Felipão

No lance seguinte, depois de cobrança de escanteio de Daniel Carvalho, Barcos cabeceou e pediu toque de mão do marcador, em lance que o árbitro considerou normal. O Palmeiras errou muitos passes em campo e sentiu bastante dificuldade para segurar a bola na frente.

Com isso, o Atlético assumiu o domínio do jogo e esteve muito perto de abrir o placar, aos 21. Bernard aproveitou falha incrível da defesa palmeirense e saiu sozinho diante do gol, mas tocou para fora na saída de Bruno. Depois do lance, o goleiro discutiu com o zagueiro Henrique, e o árbitro precisou se aproximar para acabar com os atritos entre os dois colegas de time.

Cada vez mais nervoso em campo, o Palmeiras esbarrou na forte marcação do Atlético. Mesmo com posse de bola na frente, os visitantes não aproveitaram o domínio no primeiro tempo.

Depois do intervalo, o time visitante não demorou a balançar as redes. Aos três, Bernard se livrou de Cicinho pela esquerda do ataque atleticano e cruzou para Jô desviar de cabeça para as redes. Com o gol, Felipão mudou o time, colocando Maikon Leite na vaga de Felipe. Porém, o Atlético seguiu perigoso e Jô até mandou de novo para as redes, mas o árbitro assinalou falta do atacante sobre Henrique na jogada.

Ao perceber a dificuldade de sua equipe, Felipão tirou Luan para a entrada de Mazinho. O Palmeiras até teve duas chances em cobranças de falta com Marcos Assunção, que foram defendidas por Giovanni. Porém, o perigo maior partiu do outro lado. Ronaldinho cruzou na medida para Jô cabecear com liberdade, mas Bruno salvou a equipe com grande defesa. Na jogada seguinte, o goleiro precisou espalmar chute perigoso de Bernard.

O técnico do Palmeiras observou a liberdade dada ao adversário e, com a intenção de evitar mais contragolpes, substituiu Cicinho por João Vitor. Apesar de um volante a mais em campo, o time local seguiu tomando sustos. Ronaldinho Gaúcho cobrou falta de longe e o goleiro Bruno deu rebote em bola fácil, para Rafael Marques empurrar para as redes, mas o árbitro anotou impedimento duvidoso.

Antes do apito final, Marcos Assunção ainda carimbou o travessão duas vezes em cobranças de falta, mas o Palmeiras não conseguiu evitar mais uma derrota no Campeonato Brasileiro.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 0 x 1 ATLÉTICO-MG

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 9 de junho de 2012, sábado
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS)
Assistentes: José Javel Silveira e Carlos Henrique Selbach (ambos do RS)
Cartões amarelos: Luan, Márcio Araújo, Luan, Henrique (Palmeiras) Marcos Rocha, Pierre, Danilinho (Atlético)
Público: 7.268 pagantes
Renda: R$ 245.835,00
GOL: ATLÉTICO: Jô, aos 3 minutos do segundo tempo

PALMEIRAS: Bruno; Cicinho (João Vitor), Henrique, Thiago Heleno e Juninho; Márcio Araújo, Marcos Assunção, Felipe (Maikon Leite) e Daniel Carvalho; Luan (Mazinho) e Barcos
Técnico: Luiz Felipe Scolari

ATLÉTICO-MG: Giovanni; Marcos Rocha (Serginho), Réver, Rafael Marques e Junior Cesar; Pierre, Richarlyson, Bernard (Leandro Donizete) e Ronaldinho Gaúcho; Danilinho (Leonardo Silva) e Jô
Técnico: Cuca

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.