Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Messi faz três e Argentina vence Brasil por 4 a 3 em clássico histórico

Brasil teve boa atuação, mas defesa falhou e melhor do mundo fez prevalecer superioridade da Argentina

iG São Paulo | - Atualizada às

O Brasil de meninos jogou bem. Preparando-se para as Olimpíadas de Londres , fez jogo histórico contra a Argentina , mas se Neymar & cia estão no caminho certo para conquistar a primeira medalha de ouro olímpica para a seleção brasileira ainda não são capazes de parar o melhor jogador do mundo. Em jogo inesquecível, um dos melhores clássicos da história entre os dois rivais seculares da América do Sul, Messi fez três gols, virou o jogo duas vezes, e a Argentina venceu o Brasil por 4 a 3 em Nova Jersey, nos Estados Unidos. 

Leia também: Chile e Venezuela lutam por liderança. Quatro jogos movimentam eliminatórias sul-americanas

O Brasil de Mano Menezes, com duas vitórias e duas derrotas na série de amistosos contra Dinamarca, Estados Unidos, México e Argentina, continua sua sina de não conseguir vencer seleções de ponta com seus times principais. São duas derrotas para a Argentina, derrotas para Alemanha e França e empate com a Holanda. Foi a quinta derrota do Brasil sob o comando do treinador.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Prestes a fazer 25 anos, dia 24 de junho, Messi tem agora 26 gols pela seleção da Argentina. Maradona encerrou a carreira com 35.  Foi a segunda vez que Messi anotou três num jogo pela Argentina. Havia feito um "hat-trick" em fevereiro em amistoso contra a Suíça.

O jogo
O temor em relação à defesa brasileira, formada pelos jovens Bruno Uvini e Juan, inexperientes em grandes jogos, mas promissores, não se evidenciou no início do jogo. A dupla de zaga inédita na seleção principal, mas com história no time sub 20, teve 30 minutos de atuação irrepreensível. Pena para eles que o jogo dura 90.

Neste período primeiro terço de jogo, o Brasil foi melhor. Com marcação forte em todos os setores do campo, na pressão na saída de bola dos argentinos, o Brasil ditou o ritmo do jogo por meia hora. Neymar, muito a fim de jogo, tentou de todas as formas passar pela zaga argentina, muito irregular.

Getty Images
Messi roubou a cena no amistoso contra o Brasil

Melhor, o Brasil abriu o placar após lance de bola parada. Em falta cobrada por Neymar, a linha de impedimento da Argentina funcionou, o bandeira ignorou o impedimento, e o volante Rômulo, sem marcação, dominou, girou, e o vascaíno anotou seu primeiro gol pela seleção.

O gol que poderia dar o início a uma vitória brasileira tranquila foi seguido por dois lances em Neymar teve amplas chances de brilhar. Aos 27, Neymar recebeu lançamento de Rômulo, invadiu a área e num choque com Zabaleta, caiu dentro da área. O árbitro mandou seguir e ignorou o pênalti. Na sequencia, em outro lance, Neymar entrou na área, passou por Romero, mas foi “cutucado” e caiu antes de chutar.

O preciosismo de Neymar custou caro. Aos 30 minutos, Higuaín roubou a bola de Sandro no meio campo e lançou Messi. O melhor do mundo não teve trabalho para tocar no canto direito de Rafael na saída do goleiro do Santos. Quatro minutos depois, Messi recebeu novo lançamento e a zaga brasileira, que vinha bem até ali, só assistiu o argentino driblar Rafael e virar o placar.

O Brasil teve chance de empatar aos 36 quando Neymar arrancou na intermediária, rolou pra Hulk, que livre dentro da área, chutou em cima de Romero.

Aos 10, em jogada comum em treinos e jogos do Internacional, Oscar tabelou com Damião que fez o pivô na meia lua e rolou para Oscar que teve muita calma para tocar na saída de Romero. O Brasil estava melhor e mereceu o gol de empate. Oscar, pouco antes do gol, havia sentido dores após uma pancada e foi substituído por Giuliano aos 15 minutos. Na Argentina, Guiñazu entrou na vaga de Sosa.

O cenário era favorável ao Brasil, que virou o jogo com Hulk aos 26 minutos. Romero falhou em saída de bola e o atacante marcou. A seleção brasileira tinha mais condições de jogo, mas Messi é argentino e o melhor do mundo voltou a brilhar.

O empate argentino veio em falha de Bruno Uvini em escanteio no qual o zagueiro Fernandez subiu sem resistência do são-paulino. O empate animou a Argentina e com isso Messi também brilhou. O melhor do mundo arrancou aos 39 minutos. Avançou pela intermediária e de fora da área encheu o pé. A bola foi no ângulo, sem chances para Rafael. 

A seleção brasileira evoluiu, mas ainda é pouco para parar Messi, um fora de série.

FICHA TÉCNICA - BRASIL 3 x 4 ARGENTINA
Local: MetLife Stadium, em Nova Jersey (EUA)
Data: 9 de junho de 2012, sábado
Horário: 16h06 (de Brasília)
Árbitro: Jair Marrufo (Estados Unidos)
Assistentes: Eric Boria e Frank Anderson (ambos dos Estados Unidos)

Cartões amarelos: Rafael da Silva, Danilo (BRA); Gago, Higuaín e Mascherano (ARG)

Cartões vermelhos: Lavezzi (ARG) e Marcelo (BRA)

Gol: Rômulo aos 22 e Messi aos 30 e 34 minutos do 1º tempo. Oscar aos 10, Hulk aos 26 e Fernandez aos 29 e Messi aos 39 minutos do 2º tempo

Brasil: Rafael Cabral; Rafael da Silva (Danilo), Bruno Uvini, Juan e Marcelo; Sandro e Rômulo; Hulk (Lucas), Oscar (Giuliano) e Neymar; Leandro Damião (Alexandre Pato). Técnico: Mano Menezes

Argentina: Romero; Clemente Rodríguez (Campagnaro), Fernandez, Garay e Zabaleta; Mascherano, Gago, Sosa (Guiñazu) e Di Maria (Aguero); Higuain (Lavezzi) e Messi. Técnico: Alejandro Sabella

Leia tudo sobre: seleção brasileiraargentinabrasilmessifutebol mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG