Resignado, volante Renato sabia que Cruzeiro tem como característica os contra-ataques

Difícil explicar o que aconteceu na noite desta quinta-feira, no Engenhão. O Botafogo vencia por 2 a 0 até o 28º minuto do segundo tempo. De repente, num ato de ousadia de Celso Roth, o Cruzeiro reagiu e em seis minutos virou para 3 a 2 . Os gols foram de dois jogadores que saíram do banco de reservas: Anselmo Ramon e Éverton. Para o técnico Oswaldo de Oliveira, o time alvinegro foi superior a maior parte do tempo. Porém, menos eficiente que o adversário.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores 

“Foi um jogo de três momentos. Até 28 minutos do segundo tempo, nós dominamos e tivemos chances de ampliar. Fomos melhores em dois terços do jogo. Eles nos superaram em um terço e venceram”, analisou o técnico do Botafogo.

Leia mais:  Cruzeiro sai perdendo, reage e vence Botafogo por 3 a 2

O volante Renato parecia resignado. O jogador sabe que o Cruzeiro é uma equipe “traiçoeira”, e que mesmo atrás no marcador e jogando na casa do adversário merece atenção. Mas houve descuido e o Botafogo acabou surpreendido. Renato quer que a derrota fique como lição.

“Sabíamos que o Cruzeiro joga como o São Paulo, aproveitando muito bem os contra-ataques. Posso dizer que o nosso vacilo foi este. Mas não podíamos ter permitido isso”, lamentou Renato.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.