Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Marin vê treino, minimiza possível derrota e diz confiar na seleção

Presidente da CBF prestigia último treino dos brasileiros antes do amistoso deste sábado contra a Argentina

Gazeta | - Atualizada às

Divulgação/CBF
José Maria Marin, presidente da CBF

O presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), José Maria Marin, prestigiou o último treino da seleção antes do amistoso contra a Argentina, em Nova Jersey (EUA). O dirigente fez questão de citar que o resultado do jogo não irá influenciar no trabalho do técnico Mano Menezes na equipe pentacampeã mundial, apesar da pressão que cerca a equipe nos últimos dias.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

“Meu voto é de confiança nessa garotada. Nossa média é de 21 anos, no máximo 22 anos, e enfrentamos o México com média de 27 anos e que vai disputar as eliminatórias. É uma grande novação no nosso país. O torcedor terá orgulho desse time”, avisou o dirigente nesta sexta-feira, em entrevista à CBF TV.

Leia também: Sabella avisa a brasileiros que Messi está crescendo na seleção

Com uma base olímpica, a seleção brasileira vive momentos totalmente opostos na excursão pelo exterior. Primeiro, obteve vitórias contra Dinamarca e Estados Unidos para encher o torcedor de esperanças. Depois, amargou uma atuação apática na derrota contra o México.

“Esse grupo nos dá grande esperança de uma ótima campanha, não só nos amistosos, mas também nas Olimpíadas, na Copa das Confederações de 2013 e na Copa do Mundo de 2014. Quero parabenizar pela escolha feliz dos nomes por parte da comissão técnica”, emendou Marin.

Veja ainda: Leandro Damião quer dar nova 'lambreta' contra Argentina

Neste momento, o presidente da CBF prefere ver outros reflexos do trabalho na Seleção Brasileira. José Maria Marin está satisfeito com a determinação dos jogadores em defender o país e cita, inclusive, o empenho de nomes consagrados como David Luiz e Thiago Silva, que seguem no grupo mesmo com problemas físicos.

“É importante a mudança da mentalidade do jogador ao vestir a camisa da seleção, para sentir prazer e entusiasmo. Graças a Deus, o trabalho do Andrés e do Mano está recuperando a autoestima da nossa equipe”, comentou o dirigente.

Leia tudo sobre: seleção brasileiracbfmarin

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG