Tamanho do texto

Imagens, exames, depoimentos de funcionários. Na disputa jurídica contra o atacante vale qualquer coisa pela vitória

Patrícia Amorim fez apenas um pronunciamento sobre a saída de Ronaldinho
Vipcomm
Patrícia Amorim fez apenas um pronunciamento sobre a saída de Ronaldinho

Na última sexta-feira, no primeiro pronunciamento do Flamengo após Ronaldinho conseguir na justiça a rescisão de contrato, o vice-jurídico do clube, Rafael De Piro, prometeu um 'tiro de canhão' na disputa que se desenhará nos tribunais. Apenas quatro dias depois da coletiva, o clube carioca já dá sinais de que explorará qualquer artifício, profissional ou privado, para reverter a decisão do juiz André Luiz Amorim Franco.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Enquanto busca brechas legais no contrato, o Flamengo começa a disparar sua artilharia pesada contra o comportamento pouco profissional do atacante durante sua passagem com a camisa rubro-negra. Se em outros anos o jogador viveu litígios judiciais, como em sua saída do Grêmio , e criou fama de gostar da noite, está é a primeira vez que as baladas e bebedeiras são expostas de maneira pública contra o atleta, sem pudor.

Leia mais: Documentação impede estreia de Ronaldinho contra o Bahia

A primeira medida do departamento jurídico, tomada na última segunda-feira, foi entrar com um pedido de reforma da decisão na 9ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho do Rio. Junto da rescisão, que permitiu o jogador assinar com o Atlético-MG , os advogados de Ronaldinho cobram R$ 40 milhões referentes ao pagamento salários e direitos de imagem, FGTS e INSS até o final do contrato, em 2014. Uma multa de R$ 5 milhões também consta no contrato, em caso de rescisão unilateral por não pagamento dos vencimentos.

Veja mais: Fla alega ter exame com presença de álcool em sangue de R10

O Flamengo alega que o valor cobrado é absurdo e que deve apenas direitos de imagem na casa de R$ 5 milhões. A estrategia inicial é recuperar o vínculo com o jogador, mas o clube carioca não descarta a possibilidade de entrar com uma ação por danos morais contra o atacante. A alegação é de que o time da Gávea foi prejudicado com as atitudes de Ronaldinho , perdendo dinheiro e tendo desgaste da sua imagem.

Exames, gravações e faltas
Nos últimos meses, enquanto recebia notificações do irmão e empresário de Ronaldinho , Roberto Assis por conta no atraso dos pagamentos, o Flamengo coletava provas dos deslizes do atacante e vice-versa, com atuações dignas de novela mexicana na frente das câmeras.

Veja também: Ronaldinho marca em rachão descontraído no Atlético-MG

Funcionários que trabalham no CT do Ninho do Urubu são responsáveis pela anotação das placas de qualquer veículo que entra e sai. Os registros devem ser usados pelo clube para mostrar que além das 13 faltas aos treinamentos, por diversas vezes o jogador chegou atrasado às atividades do grupo.

Outras alegações do 'dossiê' já foram reveladas. Na última segunda-feira, um vídeo guardado pela diretoria desde janeiro foi publicado pelo jornal Extra , mostrando que o jogador passou a noite no quarto de uma mulher durante a concentração do time em Londrina.

E ainda: Boate de BH dá boas-vindas a Ronaldinho Gaúcho

A imagem desmente Ronaldinho , que disse em entrevista à TV Globo apenas ter conversado com uma amiga no hotel. Já nesta terça-feira, foi a vez de De Piro revelar que o Flamengo possui um exame de sangue que aponta presença de álcool no organismo do jogador durante um dia de treinamento.


Além do material, na última segunda-feira o clube carioca também passou cópias do contrato com Ronaldinho para vários conselheiros do clube, que também são juristas, fazendo uma espécie de força-tarefa para encontrar alguma brecha interpretativa no vínculo que seja favorável à agremiação.

Leia mais: Especialista em marketing vê dificuldade para o Atlético-MG com R10

Jogadores não devem depor
Apesar da possibilidade ter sido levantada por Rafael De Piro nesta terça-feira, em entrevista ao jornal O Globo , o iG apurou que os jogadores do Flamengo não devem depor contra o ex-companheiro de clube na Justiça. Pessoas ligadas aos atletas do elenco disseram que os jogadores se manifestaram contrários e que não aceitariam se expor, mesmo os que não tinham boa relação com Ronaldinho , e que o pedido nem deve ser feito pelo clube, que ainda estuda contar com o depoimento de funcionários do departamento de futebol no caso.

Indiretas e mal exemplo
Se com o passar dos meses, o semblante de constante sorriso dentuço do gaúcho foi se mostrando menos sinal de alegria e mais de vaga abstração, a falta de entrosamento com alguns jogadores também tornou-se mais crítica, motivo de indiretas e reclamações aos dirigentes desde o final de 2011. Deivid e Renato, lideres do grupo, não aprovavam o comportamento do camisa 10. O chileno Maldonado também se irritou algumas vezes. Pedidos de comprometimento nas reuniões dos jogadores, nos jantares em concentração, tornaram-se frequentes.

E ainda: Atlético-MG espera recuperar o "menino" Ronaldinho Gaúcho

Sem se identificar, um dos atletas do elenco também revela que além da maneira introvertida, do isolamento natural, Ronaldinho passou a ser 'afastado' por grande parte dos jogadores. Testemunhas dos problemas que o atacante estava tendo com o então técnico Vanderlei Luxemburgo, numa guerra fria que terminou com o comandante derrotado e demitido, a maioria foi reduzindo o contato com o jogador para acabar não se prejudicando também.

Ajude o time do Flamengo a subir no ranking da Torcida Virtual

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.