Tamanho do texto

Coordenados pelo diretor jurídico do time, Piraci Oliveira, grupo chamou a atenção do ministro Aldo Rebelo

Segundo Piraci Oliveira, o ministro dos Esportes Aldo Rebelo ligou querendo dar sugestões
AP
Segundo Piraci Oliveira, o ministro dos Esportes Aldo Rebelo ligou querendo dar sugestões

A discussão pela reforma estatutária no Palmeiras ganhou mais um capítulo na noite desta segunda-feira, quando uma comissão de 45 pessoas debateu possíveis mudanças nas leis que regem o clube. O grupo, que é formado por conselheiros, associados, torcedores e integrantes de organizadas, chamou a atenção até do ministro do Esporte, Aldo Rebelo.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Apesar das críticas que recebe de outras alas do clube, o diretor jurídico alviverde, Piraci Oliveira, considerou o encontro positivo e avisou que uma próxima reunião já está agendada para dia 26."Foi uma reunião ótima, com 45 pessoas participando em altíssimo nível. Com cordialidade, todos puderam falar o quanto quiseram. Colhemos todas as premissas necessárias e isso já gerou grande repercussão no clube. O ministro do Esporte me ligou hoje (terça), perguntou como foi e disse que vai encaminhar sugestões por e-mail", afirmou o dirigente, em contato por telefone.

Leia mais: Palmeiras treina com três atacantes e Valdivia se queixa de dores no joelho

Atualmente, há duas vertentes que buscam as mudanças no regulamento do Palmeiras. Além da comissão, existe ainda um movimento mais antigo que defende outro caminho para a reforma, pois existe um projeto de eleições diretas com a assinatura de 81 conselheiros. Mesmo com a grande adesão, a proposta não foi colocada em votação, o que gera reclamações de um grupo de sócios e conselheiros.

Veja também: Frizzo vê tentativa do Flamengo de jogar responsabilidade ao Palmeiras

Piraci, por sua vez, alega que a ideia da comissão é propor uma reforma mais ampla, que, além de adotar a eleição para presidente por meio dos votos dos associados, implantaria outras leis."Este é um dos principais pontos (as diretas), mas discutimos também a questão dos vitalícios, quem pode votar, sócio-torcedor, formação de chapas... Foi proposto também que seja estabelecido um percentual mínimo no elenco principal de jogadores formados pela base", ponderou.

E ainda: Daniel Carvalho pede Palmeiras focado no Brasileirão

A discussão no Palmeiras está apenas no começo e ainda não existe um prazo estabelecido para as mudanças serem colocadas em prática.