Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Técnico diz que aceitaria retirada da Itália da Eurocopa

Cesare Prandelli não faz objeção a uma possível punição, uma vez que o futebol do país está manchado com acusações de manipulação de resultados

Agência Estado |

Getty Images
Prandelli não se oporia a punição à Itália devido aos escândalos

O técnico da seleção italiana, Cesare Prandelli, disse que aceitaria uma possível retirada da equipe da Eurocopa, no momento em que o futebol do país está envolvido em um enorme escândalo de manipulação de resultados. A investigação levou a 14 detenções nesta semana, e o lateral-esquerdo Domenico Criscito, do Zenit St. Petersburg, foi cortado da pré-lista de convocados da Itália para o torneio após ter sua participação no escândalo questionada.

Leia também:  Após amistoso cancelado por terremoto, Itália enfrenta Rússia

Primeiro-ministro da Itália, Mario Monti sugeriu na terça-feira que o futebol italiano deveria ser suspenso por dois a três anos. "Se você nos disser que para o bem do futebol a seleção não deve ir para a Eurocopa, não seria um problema para mim", disse Prandelli, nesta sexta-feira, em entrevista para a RaiSport em Zurique. "Há coisas que considero mais importante", completou.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Eu não gosto de cruzadas, prefiro enfrentar as coisas e não tomar uma posição sem pensar nas consequências. Eu quero falar apenas sobre futebol, mas o que está acontecendo significa que não podemos. No que diz respeito aos jogadores, nós vamos continuar a dizer que os envolvidos não vão deixar a Eurocopa".

Confira ainda:  Bonucci é um dos investigados por fraude, diz imprensa italiana

Prandelli e a seleção da Itália estão em Zurique, onde vão disputar um amistoso contra a Rússia, no último teste antes do torneio continental. A polícia financeira examinou os registros bancários do goleiro Gianluigi Buffon, da Juventus e da seleção italiana, por suspeita que ele fez grandes apostas, mas as informações são de que ele teria sido inocentado das acusações.

E mais:  Após declaração polêmica, Buffon pode ser interrogado pela polícia

"Como está Buffon? Você terá que perguntar a ele", disse Prandelli. "Ele é muito forte, com uma grande personalidade. Ele consegue esconder momentos desconfortáveis, mas, apesar disso, mesmo uma pessoa como ele pode sofrer em um momento difícil como este. Mesmo as pessoas mais fortes podem ser sensíveis".

Getty Images
Antonio Conte, treinador da Juventus, é um dos investigados

Antonio Conte, que comandou a Juventus na conquista do título do Campeonato Italiano nesta temporada, também foi oficialmente notificado de que está sob investigação por supostas irregularidades quando dirigiu o Siena na temporada 2010/2011.

Além dos detidos na segunda-feira, três pessoas foram colocadas em prisão domiciliar e outras duas têm de se apresentar às autoridades. Cinco das prisões foram feitas na Hungria. Muitos outros sofreram buscas nas suas casas, incluindo Sergio Pellissier, atacante do Chievo Verona, Conte e Criscito.

Veja também:  Capitão da Lazio é preso em caso de manipulação de resultados

A investigação foi iniciada pelas autoridades judiciais em Cremona no ano passado. Ela resultou no banimento de Cristiano Doni, ex-capitão da Atalanta, por três anos e meio do futebol, e na prisão de Giuseppe Signori, ex-capitão da Lazio. Os promotores de Cremona dizem que o esquema de manipulação de resultados tem um rede extensa, que possui relação com a Cingapura e a América do Sul, e existiria há mais de 10 anos.

A Itália só se recuperou recentemente do escândalo de manipulação descoberto em 2006, que resultou no rebaixamento da Juventus para a segunda divisão, retirada de pontos de vários clubes e punições a árbitros e dirigentes. Mas a seleção da Itália reagiu da melhor maneira possível, vencendo a Copa do Mundo daquele ano.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG