Tamanho do texto

Atacante reivindica R$ 1,8 milhões na justiça. Clube alegou justa causa na sua demissão

Adriano esteve em São Paulo nesta sexta-feira
AE
Adriano esteve em São Paulo nesta sexta-feira

O atacante Adriano esteve em São Paulo nesta sexta-feira para participar de uma audiência no Fórum Trabalhista Ruy Barbosa, na Barra Funda, no processo que move contra o Corinthians por sua demissão em março deste ano. Ele reivindica R$ 1,8 milhões do clube (valor dos seus salários somados até o final de julho, quando se encerraria seu contrato) mais R$ 50 milhões por "indenização por danos morais".

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Ainda em recuperação da sua mais recente operação no tendão de Aquiles esquerdo, o atacante compareceu à audiência com uma bota imobilizadora. 

O Corinthians alega que a demissão do atacante foi por justa causa . O clube diz ter comprovadas 67 faltas de Adriano a sessões de fisioterapia (quando se recuperava de lesão) além de ausências em treinamentos com o restante do elenco corintiano.

No processo, Adriano alega que o Corinthians o obrigou a ficar preso no CT do clube. "Eu fiquei lá dentro (do clube) uma semana preso, e não falei nada. Em momento nenhum o Corinthians disse que eu havia aceitado ficar. Parecia que era um castigo. Em certo ponto eu estava me sentindo humilhado", disse o jogador em recente entrevista à TV Globo. 

O jogador voltou para o Rio de Janeiro e aguarda sua recuperação para conversar com o Flamengo a respeito de eventual retorno ao clube que o formou. Os dirigentes cariocas aceitam tratar de um possível contrato, mas não garantem nada de imediato.