Goleiros são culpados pela eliminação de Corinthians e Palmeiras? Opine

Júlio César e Deola falharam em dois dos três gols que sofreram neste domingo e são vistos com desconfiança pelos torcedores

iG São Paulo |

AE
O goleiro Júlio César falhou no primeiro e no terceiro gol da Ponte Preta
As eliminações de Corinthians e Palmeiras do Campeonato Paulista neste domingo tiveram como ponto comum as falhas dos goleiros. Júlio César teve culpa em dois dos três gols marcados pela Ponte Preta e deixou o Pacaembu chorando . O mesmo número de erros foram cometidos por Deola na derrota palmeirense diante do Guarani, em Campinas.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Vistos por boa parte dos torcedores com olhares de desconfiança após as atuações que tiveram neste domingo, ambos os goleiros foram defendidos pelos seus respectivos comandantes. O técnico do Corinthians, Tite , se recusou a eleger Júlio César o único responsável pela eliminação e lembrou de uma série de boas partidas feitas pelo camisa 1 recentemente.

Leia também:  Júlio César entrega o ouro, e Corinthians é eliminado pela Ponte Preta

“O Júlio é o mesmo que fez uma defesa extraordinária contra o Ceará, que garantiu a vitória e encaminhou o título brasileiro no ano passado. Pega o jogo contra o Palmeiras aqui no Pacaembu, depois da derrota para o Tolima. Tem outras situações também”, disse Tite, após a derrota para a Ponte Preta.

Veja ainda: Com falhas de Deola, Palmeiras é derrotado por Guarani em Campinas

Apesar de ter adotado um discurso mais comedido, o treinador do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari , também evitou colocar todo o peso da derrota nos ombros de Deola. Quando questionado depois do jogo sobre a atuação do goleiro, respondeu: “Não há nada a dizer sobre isso. O Deola é o goleiro que escolhi. Ninguém é culpado”.

Responsável por defender o gol do São Paulo neste Campeonato Paulista, Dênis mostrou-se solidário com os colegas de profissão. "É difícil ter uma falha, goleiro não pode errar. Mas nós somos seres humanos. O goleiro deve trabalhar para se levantar quando erra. Se ficar abatido, as outras coisas vão sair erradas”, afirmou o são-paulino. “Não acredito que os lances possam afetar a carreira deles. Infelizmente, qualquer goleiro que tem uma falha passa por um momento crucial”. 

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG