Tamanho do texto

Time vai bem em pontos corridos, mas falha em jogos decisivos. Um problema para quem tem a Libertadores como prioridade

A eliminação diante da Ponte Preta nas quartas de final do Paulistão deixou o torcedor do Corinthians preocupado com o futuro da equipe na Libertadores. Isso porque, à frente do time, o técnico Tite tem péssimo aproveitamento em jogos de mata-mata.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Em sete partidas decisivas, o clube do Parque São Jorge soma uma vitória, três empates e três derrotas. O aproveitamento é de apenas 28,5% dos pontos disputados, muito pouco para quem terá oito jogos decisivos pela frente até a final da Libertadores.

Leia mais: Presidente se desculpa com corintianos e busca consolo na Libertadores

“A grande lição que a gente tira é sobre sair atrás no placar em fases como essa. O equilíbrio emocional é fundamental para construir o placar. Não quero parecer que estou justificando. Mas, depois de uma campanha toda que a gente realizou, sempre alertei para o perigo de um jogo só. Quando é um jogo só, ele pode ser fatal”, comentou o treinador.

Contratado pelo Corinthians em outubro de 2010, Tite foi eliminado pelo Tolima na primeira fase da Copa Libertadores do ano passado. Depois, pelo Campeonato Paulista , passou no sufoco por Oeste e Palmeiras, mas perdeu a decisão contra o Santos.

Veja ainda: Único invicto da Libertadores, Corinthians enfrenta sina do mata-mata

Tite, inclusive, balançou no cargo e quase foi demitido por causa de derrotas no mata-mata. Entretanto, no Campeonato Brasileiro, disputado por pontos corridos, o treinador fez um bom trabalho e o Corinthians , com aproveitamento de 62% dos pontos disputados, comemorou o pentacampeonato.

E mais: Zizao e Ronaldo podem jogar juntos em amistoso do Corinthians

Na atual edição do Paulistão , o Corinthians repetiu a boa campanha do Brasileiro e terminou a primeira fase no topo da tabela de classificação, com aproveitamento de 80% dos pontos disputados. Porém, no mata-mata contra um adversário que conquistou 18 pontos a menos, o time do Parque São Jorge sucumbiu em pleno Pacaembu.

Para piorar, a última conquista do clube do Parque São Jorge em torneio de mata-mata foi justamente contra um time comandando pelo atual treinador. Em 2009, o Corinthians  de Mano Menezes venceu o Internacional, de Tite, na final da Copa do Brasil.