Romário diz que votaria em Del Nero e apoia 'pressão' em Mano

Deputado federal elogiou Zagallo, mas considera paulista mais preparado para ser vice-presidente da CBF

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

Futura Press
Romário acha que Mano pode perder o cargo se a seleção for mal em Londres
O deputado federal Romário (PSB-Rio) visitou a sede da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) na última sexta-feira e, além de apoiar o presidente da entidade em possíveis intervenções na convocação de jogadores da seleção brasileira , deu seu palpite na disputa entre paulistas e cariocas, que brigam pelo posto de vice-presidente da região Sudeste .

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Apesar de elogiar o ex-técnico Mário Jorge Lobo Zagallo, indicado pela Federação de Futebol do Rio de Janeiro, Romário destacou a experiência de Marco Polo Del Nero, presidente da Federação de Futebol de São Paulo, que se indicou para concorrer no pleito, ainda sem data definida.

Leia mais: Romário defende interferência de cartola da CBF em convocações

"A gente tem que fazer uma estátua para o Zagallo, por tudo que ele significa, fazer homenagens para ele em vida, pela representatividade no nosso futebol. Mas para administrar uma instituição como a CBF, a experiência do Marco Polo Del Nero é muito maior. Nada contra o Zagallo, que como disse tem uma importância tremenda para nosso país. Mas, se eu tivesse poder de voto, votaria no Del Nero", disse o deputado.

Veja mais: Presidente do Atlético-MG diz que vetou nome de Wright na CBF

Grande crítico de Ricardo Teixeira, ex-presidente da entidade máxima do futebol brasileiro, Romário se aliou a Marin. As visitas e encontros com o atual mandatário também ganham eco nas declarações. O deputado concordou com as entrevistas recentes de Marin, nas quais cobra resultados para garantir a permanência do técnico Mano Menezes.

Para Romário, as Olimpíadas de Londres serão um teste para o treinador da seleção brasileira, que já foi reprovado pelo desempenho na Copa América, em 2011.

Veja também: Presidente da CBF admite intervir em listas de Mano Menezes

"Acho que é bem justo, dependo do que acontecer nas Olimpíadas, ele continuar ou não. Eu acredito que ele tem tudo para fazer um grande trabalho. Claro que o que importa é o título, mas dependendo da maneira como a seleção atuar, da forma como perder, caso não consiga o ouro, ele pode continuar. Ele tem essa consciência. E tenho que parabenizar o presidente da CBF por colocar isso muito claro, essa necessidade de resultados", disse o ex-atacante da seleção.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG