Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Federações estaduais pedem fim da série D a presidente da CBF

Representantes dizem que torneio é deficitário. José Maria Marin responderá sobre o pedido em 30 dias

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

Vipcomm
Tupi, de Minas Gerais, conquistou a Série D do Campeonato Brasileiro de 2011
Unidos, os representantes da maior parte das federações estaduais do Norte, Nordeste e Rio Grande do Sul, pediram o fim da Série D do Campeonato Brasileiro ao presidente da CBF, José Maria Marin, durante assembleia geral nesta segunda-feira, na sede da entidade, na Barra da Tijuca, zona Oeste do Rio de Janeiro. 

Leia mais: Federação Paulista indica nome para enfrentar Zagallo

A alegação dos dirigentes é de que o torneio nacional só gera prejuízo aos clubes participantes, que precisam se deslocar em grandes distâncias por estarem longe do centro do país e não conseguem patrocinadores e investimentos suficientes para cobrir os gastos.

Veja também: CBF aprova contas e concede título de patrono a Ricardo Teixeira

"A exposição para alguém investir na série D acaba sendo pequena. E para o time chegar na primeira divisão, leva no mínimo três anos. Isso acaba causando um abismo entre a força dos clubes", disse o presidente da Ferj (Federação de Futebol do Rio de Janeiro), Rubens Lopes.

Veja mais: Marin volta a pressionar Mano Menezes por resultados

Durante a assembléia uma sugestão foi entregue a Marin por alguns presidentes. Nela, a Série C passaria a contar com 60 clubes que seriam divididos em quatro grupos de 15, com 30 times classificados para a segunda fase, disputada em pontos corridos por turno e returno. Uma espécia de fusão entre as duas séries.

O presidente José Maria Marin prometeu analisar o caso e responder em 30 dias. Mesmo que o mandatário da CBF seja favorável, ela ainda passará por assembleia na entidade. Caso seja aprovada, a mudança só valeria para 2014, já que o Estatuto do Torcedor impede mudanças em competições de uma temporada para a outra.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG